Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Fernando Haddad (PT) diz que a Venezuela tem condições bélicas superiores à do Brasil

Oficiais generais presentes à cerimônia do Dia do Aviador, realizada na Base Aérea de Brasília, nesta terça-feira (23) se disseram “desrespeitados” com declarações do candidato petista


Forças Terrestres

Em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite de segunda-feira (22), o presidenciável Fernando Haddad (PT) foi questionado se não via como um erro colocar o seu partido como uma única opção para a democracia.

Resultado de imagem para fernando haddad
Fernando Haddad (PT) | Reprodução

O petista rebateu dizendo que seu adversário “incita a morte de pessoas” e acrescentou:

O filho dele (Eduardo Bolsonaro), na Avenida Paulista, disse que vai declarar guerra à Venezuela. Ele nem conhece a situação das Forças Armadas. A Venezuela tem condições bélicas superiores a do Brasil.

E acrescentou:

Para o Brasil declarar guerra e mandar jovens brasileiros morrer na fronteira com a Venezuela ou pede ajuda para um império internacional, provavelmente os americanos, para quem ele bate continência, ou nós vamos mandar jovens brasileiros pobres provavelmente para morrer em um conflito que não é o nosso.

Os militares presentes na cerimônia, que preferiram falar na condição de anonimato à revista ISTOÉ, disseram se sentir “ofendidos” e “desrespeitados” com a fala do candidato do PT.

Segundo eles, Haddad “não conhece nada das nossas Forças Armadas” e está “menosprezando” a formação dos militares brasileiros. Criticaram ainda a forma que o petista lida com uma questão delicada ao citar de forma irresponsável sobre declarar guerra ao país vizinho com apoio dos Estados Unidos.

Na manhã de segunda-feira (22), o candidato do PT também criticou a suposta intimidação das Forças Armadas contra as instituições democráticas do país.

FONTE: Renova Mídia/Isto É

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas