Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

General holandês: Rússia provoca tropas que participam de manobras da OTAN no Ártico

Navios de guerra e aviões russos tentam provocar as forças britânicas e holandesas no decurso das manobras da OTAN no Ártico, afirmou o comandante dos fuzileiros navais da Marinha holandesa, Jeff Mac Mootry.


Sputnik

"Aproximadamente 400 fuzileiros navais do Reino Unido têm treinado com o Corpo de Fuzileiros Navais holandês na Noruega como parte de sua Força-Tarefa Anfíbia conjunta", comunicou o general ao jornal The Telegraph.

Exercícios Trident Juncture da OTAN
CC BY 2.0 / Comando da Força Conjunta Aliada Brunssum

De acordo com o alto responsável militar, os navios de combate russos mostram cada vez mais interesse pelas manobras das tropas da Aliança Atlântica.

"Por exemplo, quando realizamos exercícios no âmbito de nosso programa de proteção de mísseis balísticos, observamos significativamente mais navios russos do que nas últimas décadas", declarou Mootry.

Ademais, ele adicionou que, ultimamente, a frota russa se aproxima mais perto da zona dos treinamentos do que é costume.

Na opinião dele, os aviões russos também sobrevoam os navios da OTAN a pequena distância só para mostrar a sua presença na região. Portanto, afirma o general, é possível chamar tais ações de "provocação".

Mais cedo, o comandante supremo das forças da Aliança Atlântica na Europa, general Curtis Scaparrotti, comunicou que o porta-aviões americano USS Harry S. Truman participaria das maiores manobras nos últimos anos da OTAN na Noruega para demonstrar à Rússia que os EUA e seus aliados estão prontos a defender o oceano Atlântico.

Os exercícios Trident Juncture da OTAN decorrerão de 25 de outubro a 7 de novembro na Noruega, perto das fronteiras da Rússia. Eles entrarão na lista dos maiores exercícios da OTAN das últimas décadas, com a participação de cerca de 50.000 militares de 31 países, bem como de 70 navios e 130 aeronaves.

Já a Suécia e a Finlândia, que não fazem parte da Aliança, vão abrir seu espaço aéreo para os exercícios. A parte aérea das manobras pode decorrer à distância de 500 quilômetros da fronteira russa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas