Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

IBSAMAR VI começa em Simons Town, África do Sul

A sexta edição do IBSAMAR, um exercício marítimo multinacional entre as Marinhas da Índia, do Brasil e da África do Sul, acontece em Simons Town, África do Sul, de 01 a 13 de outubro de 2018. A última edição do IBSAMAR (IBSAMAR V) foi conduzida ao largo de Goa, de 19 a 26 de fevereiro de 2016.


Poder Naval

O objetivo do exercício é realizar um treinamento coletivo para as marinhas participantes, construindo interoperabilidade e compreensão mútua, bem como compartilhando as melhores práticas.

A proa da fragata Indiana Tarkash e ao fundo a corveta Barroso, da Marinha do Brasil
A proa da fragata Indiana Tarkash e ao fundo a corveta Barroso, da Marinha do Brasil

A Marinha Indiana é representada no IBSAMAR VI pela Fragata de Mísseis Guiados Tarkash, pelo Destróier de Mísseis Guiados Kolkata, pelas aeronaves de Patrulha Marítima de Longo Alcance P-8I, helicópteros Seaking e Chetak, bem como por um contingente MARCOS.

O exercício inclui as fases portuária e marítima com várias evoluções de navegação e marinheiras, disparo de armas de superfície, exercícios de proteção de força, exercícios antipirataria, exercícios antiaéreos e antissubmarinos, bem como operações de voo.

Além de atividades profissionais, esportes e compromissos sociais também são planejados.

FONTE: Naval News

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas