Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

IBSAMAR VI começa em Simons Town, África do Sul

A sexta edição do IBSAMAR, um exercício marítimo multinacional entre as Marinhas da Índia, do Brasil e da África do Sul, acontece em Simons Town, África do Sul, de 01 a 13 de outubro de 2018. A última edição do IBSAMAR (IBSAMAR V) foi conduzida ao largo de Goa, de 19 a 26 de fevereiro de 2016.


Poder Naval

O objetivo do exercício é realizar um treinamento coletivo para as marinhas participantes, construindo interoperabilidade e compreensão mútua, bem como compartilhando as melhores práticas.

A proa da fragata Indiana Tarkash e ao fundo a corveta Barroso, da Marinha do Brasil
A proa da fragata Indiana Tarkash e ao fundo a corveta Barroso, da Marinha do Brasil

A Marinha Indiana é representada no IBSAMAR VI pela Fragata de Mísseis Guiados Tarkash, pelo Destróier de Mísseis Guiados Kolkata, pelas aeronaves de Patrulha Marítima de Longo Alcance P-8I, helicópteros Seaking e Chetak, bem como por um contingente MARCOS.

O exercício inclui as fases portuária e marítima com várias evoluções de navegação e marinheiras, disparo de armas de superfície, exercícios de proteção de força, exercícios antipirataria, exercícios antiaéreos e antissubmarinos, bem como operações de voo.

Além de atividades profissionais, esportes e compromissos sociais também são planejados.

FONTE: Naval News

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas