Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

INF é 'salvaguarda da paz e segurança na Europa', diz Espanha

Por meio de sua chancelaria, a Espanha expressou sua preocupação com a intenção do presidente norte-americano Donald Trump de retirar os Estados Unidos do Tratado de Forças Nucleares Intermediárias (INF) com a Rússia, enfatizando que o tratado é crucial para a segurança euro-atlântica.


Sputnik

Trump disse no sábado (20) que Washington irá sair do INF e acusou a Rússia de violar seus termos. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, rejeitou as acusações, ressaltando que o desmantelamento do acordo forçaria a Rússia a tomar medidas para garantir sua segurança.


Bandeira da Espanha
© flickr.com/ steve_h

"Este tratado (…) é um dos pilares essenciais do sistema euro-atlântico de controle de armas e, como tal, é uma salvaguarda da paz e segurança na Europa", afirmou o ministério das Relações Exteriores da Espanha por meio de nota.

Peskov disse que a questão provavelmente será levantada em uma reunião entre o presidente russo, Vladimir Putin, e o conselheiro de segurança nacional dos EUA, John Bolton, que chegou a Moscou no domingo.

O marco do tratado de controle de armas foi assinado pelo ex-presidente soviético Mikhail Gorbachev e pelo então presidente dos EUA Ronald Reagan em 1987. Os lados concordaram em destruir todos os mísseis balísticos lançados do solo ou que tenham alcance entre 500 a 5.500 quilômetros.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas