Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Israel diz que S-300 não representam ameaça para F-35, os 'melhores caças furtivos'

Os sistemas de defesa antiaérea S-300, recentemente entregues pela Rússia à Síria, não poderão interferir com os novíssimos aviões israelenses, acredita o ministro da Cooperação Regional do país, Tzachi Hanegbi.


Sputnik

De acordo com o titular da pasta israelense, a instalação dos sistemas S-300 na Síria não será capaz de limitar as atividades dos caças de 5ª geração F-35I Adir, que estão em serviço na Força Aérea de Israel e foram produzidos nos EUA.

Caças israelenses F-35 realizam voo em Jerusalém durante comemorações do 69º Dia da Independência, em 2 de maio de 2017
F-35 Ligntning II israelenses © AFP 2018 / Thomas Coex

"Temos caças furtivos e são os melhores do mundo. Essas baterias [S-300] nem sequer podem detectá-los", disse o ministro, citado pelo jornal Haaretz.

As entregas dos sistemas russos S-300 deveriam ter terminado o programa de modernização do complexo de defesa antiaérea sírio já há alguns anos, mas na época as respectivas negociações foram suspensas por iniciativa do lado israelense.

Enquanto isso, o especialista em assuntos militares sírio e general aposentado, Al-Amid Ali Maksud, afirmou à Sputnik Árabe que a entrega destes sistemas ao país árabe mudará o balanço das forças na região e será um fator de contenção para Israel.

A decisão sobre o fornecimento dos S-300 a Damasco foi tomada na sequência da tragédia com o avião Il-20 na Síria, que foi derrubado pelos sistemas S-200 sírios por, segundo afirma o lado russo, caças israelenses o terem usado como cobertura. O incidente causou 15 mortes.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas