Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Israel inspecionará caças F-35I após acidente com F-35B na Carolina do Sul

Após o acidente que envolveu um F-35B de quinta geração do Corpo de Fuzileiros dos EUA no dia 28 de setembro nas proximidades de Beaufort, no estado norte-americano da Carolina do Sul, a Força Aérea de Israel fará uma verificação de todos os caças F-35I, segundo um comunicado do serviço de imprensa do Exército.


Sputnik

Incidentes com aeronaves F-35 já haviam ocorrido anteriormente, mas nenhum deles provocou tais consequências.


Caça F-35 da Força Aérea de Israel, conhecido como Adir, em 6 de dezembro de 2016 (imagem de arquivo)
CC0 / Robert Sullivan / Israeli F-35 “Adir” receives fuel

"O comandante da Força Aérea de Israel, Amikam Norkin, decidiu tomar medidas de precaução e realizar testes em todas as aeronaves F-35I, apesar de que o incidente ocorreu em um modelo que não é usado pela Força Aérea israelense e de que nenhuma falha foi encontrada em aeronaves israelenses", disse em comunicado.

De acordo com a informação da imprensa, a verificação será feita em alguns dias e, depois disso, os caças retornarão às atividades operacionais.

Também foi relatado que, após o acidente no estado americano, foi realizada uma inspeção técnica, cujos resultados foram enviados para a Força Aérea de Israel e indicaram ter sido detectado um defeito nos tubos de combustível do motor.

Em dezembro de 2017, a Força Aérea de Israel comunicou que os caças F-35 já estavam verificados e prontos para serem usados em combate. Os israelenses batizaram a aeronave F-35I de Adir (poderoso, em hebraico).

A sequência de falhas vem desde 2014, quando o motor de um F-35 pegou fogo durante a aceleração. Dois anos depois, ocorreram mais dois acidentes, nos quais um F-35A se incendiou no solo e um F-35B em pleno voo, além de outros incidentes menores, mas não menos significativos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas