Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Japão planeja construir base militar perto de territórios disputados com China

As autoridades japonesas planejam começar a construção de uma base das Forças Terrestres de Autodefesa em uma ilha próxima de territórios disputados com Pequim até o fim deste ano, relatou a Kyodo nesta segunda-feira (29).


Sputnik

Segundo a agência de notícias, citando fontes do governo, a base na ilha de Ishigaki, em Okinawa, terá uma guarnição de 500 a 600 efetivos, para além de baterias de mísseis terra-ar e terra-navio. 


Soldados das Forças de Autodefesa do Japão perto do sistema de defesa antimíssil Patriot, Tóquio, Japão
Militares japoneses próximos ao sistema antiaéreo Patriot © AFP 2018 / YOSHIKAZU TSUNO

Segundo os dados, a base em Ishigaki será implantada em uma área de 46 hectares (460 mil metros quadrados).

Como relatado anteriormente, o prefeito de Ishigaki, Yoshitaka Nakayama, apoia o plano do governo central de instalar uma bateria de mísseis na ilha para enfrentar o potencial crescimento bélico da China.

Ishigaki está situada a apenas 110 quilômetros ao sul das ilhas Senkaku (conhecidas na China como Diaoyu), que são objeto de disputa territorial entre a China e o Japão. O Japão alega que ocupa as ilhas desde 1895. Mas os chineses ressaltam que, nos mapas japoneses de 1783 e 1785, as Diaoyu são marcadas como território chinês. Depois da 2ª Guerra Mundial, as ilhas estavam sob controle dos EUA mas foram transferidas para o Japão em 1972.

Taiwan e a China continental afirmam que o Japão detém as ilhas de forma ilegal. Inversamente, Tóquio assinala que tanto Taiwan como a China começaram a reivindicar essas ilhas a partir da década de 1970, quando ficou provado que suas águas são ricas em recursos minerais.

Comentários

Postagens mais visitadas