Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Jordânia e Síria anunciam reabertura de fronteira na segunda-feira

Fechamento da fronteira em 2015 atingiu duramente a economia da Síria, que transportava mercadorias entre a Turquia e o Golfo e o Líbano e o Golfo.


Reuters

A fronteira entre a Jordânia e a Síria reabrirá oficialmente na segunda-feira (15) após ficar fechada por três anos, disseram os dois países neste domingo (14), apesar de a passagem não ficar aberta ao tráfego normal imediatamente.

Resultado de imagem para sírio retomou a área ao redor do cruzamento da fronteira em Nassib
Miltares fazem patrulha na fronteira entre a Jordânia e a Síria, na região de Nassib - 14/08/2018 (Andrei Borodulin/AFP)

O governo sírio retomou a área ao redor do cruzamento da fronteira em Nassib, em julho, durante uma ofensiva que durou semanas, apoiada pelos russos, para remover os rebeldes de sua fortaleza no sudoeste da Síria.

O fechamento da fronteira de Nassib em 2015 interrompeu uma rota crucial para centenas de caminhões por dia, que transportavam mercadorias entre a Turquia e o Golfo e o Líbano e o Golfo, um comércio que rendia bilhões de dólares por ano.

Desde então, a única fronteira Síria aberta para passagem é com o Líbano, que também não tem outras fronteiras em funcionamento.

A fronteira com a Turquia ainda está fechada em áreas mantidas pelo governo Sírio e aberta apenas em territórios controlados pelos rebeldes.

Perto da fronteira Síria com o Iraque, o Exército norte-americano fechou a principal estrada entre Damasco e Bagdá, embora haja uma pequena passagem através de Albu Kamal, mais ao leste, aberta apenas para uso do governo ou do Exército.

O ministro das Relações Exteriores do Iraque, Ibrahim al-Jaafari, chegou a Damasco neste domingo para uma visita de três dias. Os dois países disseram anteriormente que desejam reabrir a fronteira.

Com o presidente sírio, Bashar al-Assad, conquistando mais território na Síria, o tráfego interno normal foi retomado nas maiores cidades, facilitando a movimentação de mercadorias e gerando crescimento econômico nas áreas controladas pelo governo.

Equipes técnicas da Síria e da Jordânia se reuniram no lado jordaniano neste domingo e concordaram sobre os últimos preparativos para a abertura da passagem a partir de 15 de outubro, disse Jumana Ghunaimat, porta-voz do governo da Jordânia.

No entanto, apesar de a passagem ser oficialmente reaberta na segunda-feira, ela não funcionará para o tráfego normal ainda, disse Nael Husami, chefe da câmara da indústria de Amã.

A televisão estatal síria também citou o ministro do Interior da Síria, Mohammed al-Shaar, que teria dito que a fronteira e as estradas levando a ela estão sendo reformadas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas