Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Como governo Trump esvaziou resolução da ONU contra estupro em guerras

A oposição do presidente americano, Donald Trump, à legalização do aborto levou ao esvaziamento de uma resolução das Nações Unidas contra o uso de violência sexual como arma de guerra.
BBC News Brasil

Os Estados Unidos retiraram todas as referências a "saúde sexual e reprodutiva" do texto, o que, na prática, reduz o peso da resolução. O documento havia sido submetido pela Alemanha ao Conselho de Segurança da ONU. Estados Unidos, China e Rússia ameaçaram vetá-lo, se fosse mantida a redação original.

O governo Trump se opôs às menções à "saúde sexual e reprodutiva" das mulheres, com o argumento de que esse termo indica apoio ao aborto. Uma versão da resolução que exclui essa frase foi aprovada por 13 votos a 0, com abstenções de Rússia e China.

O embaixador da França nas Nações Unidas, François Delattre, criticou a exclusão do trecho, dizendo que a decisão afeta a dignidade das mulheres.

"É intolerável e incompreensível que o Conselho de Segurança da ONU seja incapaz…

Matteo Salvini critica e pede fim das sanções da UE contra a Rússia: "Uma loucura"

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, pediu nesta quarta-feira o fim das sanções impostas pela União Europeia (UE) à Rússia após a anexação da Crimeia, medidas que classificou como "loucura".


EFE

Roma - Em evento realizado junto a empresários italianos e russos em Moscou, Salvini disse que "as sanções contra a Rússia são uma loucura econômica, social e cultural".


EFE/Giuseppe Lami
Matteo Salvini | EFE/Giuseppe Lami

Salvini, líder do partido de extrema-direita Liga, considerou "absurdo" que a UE sancione a Rússia e, por outro lado, "financie e bajule" a Turquia, apesar de ocupar militarmente parte do Chipre há quatro décadas.

"Estamos sancionando a Rússia por eventuais violações contra a Ucrânia e financiando e bajulando um país estrangeiro que ocupa militarmente um dos 27 países da UE (sem contar com o Reino Unido). É uma loucura", comentou.

Muito crítico em relação às sanções europeias contra a Rússia, Salvini essas medidas prejudicam os intercâmbios comerciais dos empresários italianos.

Salvini é admirador do presidente russo Vladimir Putin e esta é a segunda vez que viaja para a Rússia após chegar ao governo, depois de assistir à final da Copa do Mundo em julho, quando se reuniu com o ministro de Interior russo, Vladimir Kolokoltsev.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas