Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Matteo Salvini critica e pede fim das sanções da UE contra a Rússia: "Uma loucura"

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, pediu nesta quarta-feira o fim das sanções impostas pela União Europeia (UE) à Rússia após a anexação da Crimeia, medidas que classificou como "loucura".


EFE

Roma - Em evento realizado junto a empresários italianos e russos em Moscou, Salvini disse que "as sanções contra a Rússia são uma loucura econômica, social e cultural".


EFE/Giuseppe Lami
Matteo Salvini | EFE/Giuseppe Lami

Salvini, líder do partido de extrema-direita Liga, considerou "absurdo" que a UE sancione a Rússia e, por outro lado, "financie e bajule" a Turquia, apesar de ocupar militarmente parte do Chipre há quatro décadas.

"Estamos sancionando a Rússia por eventuais violações contra a Ucrânia e financiando e bajulando um país estrangeiro que ocupa militarmente um dos 27 países da UE (sem contar com o Reino Unido). É uma loucura", comentou.

Muito crítico em relação às sanções europeias contra a Rússia, Salvini essas medidas prejudicam os intercâmbios comerciais dos empresários italianos.

Salvini é admirador do presidente russo Vladimir Putin e esta é a segunda vez que viaja para a Rússia após chegar ao governo, depois de assistir à final da Copa do Mundo em julho, quando se reuniu com o ministro de Interior russo, Vladimir Kolokoltsev.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas