Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Navio da OTAN atravessa Rota Marítima do Norte aos olhares da inteligência russa

O navio Rhône da Marinha francesa atravessou pela primeira vez a Rota Marítima do Norte, sendo observado por radares russos.


Sputnik

Geralmente, o navio francês fica ancorado no porto de Brest na França, porém, partiu de Tromso na Noruega em setembro, viajando pelos mares do Ártico russo e atravessando o estreito de Bering, chegando no dia 17 de setembro ao porto Dutch Harbor, na ilha Unalaska, no Alasca.

Ártico: a Passagem Nordeste cruzada pela primeira vez pela Marinha da França. É o navio de apoio e assistência offshore Rhone (BSAH) que cruzou o Estreito de Bering em meados de setembro.

Segundo uma fonte da administração da Rota Marítima do Norte informou ao jornal Rossiiskaya Gazeta, "ao viajar do porto norueguês às ilhas Aleutas, localizadas perto do Alasca, o navio francês foi observado pela inteligência das Frotas do Norte e do Pacífico nas suas regiões de responsabilidade no Ártico russo", enfatizando que esse foi o primeiro navio da OTAN na Rota Marítima do Norte.

Philippe Guéna, comandante do navio Rhône, explicou à agência de notícias AFP que "a travessia tinha o objetivo de ampliar o conhecimento sobre a região, já que o interesse estratégico vem crescendo constantemente. A região ártica possui uma área 40 vezes maior do que a da França, além de possuir grandes reservas minerais e hidrocarbonetos".

O Rhône é um navio da classe Loire, não porta armas e tem como objetivo oferecer apoio aos demais navios da frota que o acompanha. Além disso, tem 70 metros de comprimento e um calado de 5 metros.

A Rota Marítima do Norte deverá ser fechada para navios estrangeiros a partir de 2019, segundo as últimas leis russas, já "se trata de águas costeiras puramente russas. Portanto, protegemos nossos construtores navais", explicou o vice-primeiro-ministro, Yuri Borisov.

Comentários

Postagens mais visitadas