Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Netanyahu: 'Israel agirá com grande força' para acabar com ataques de Gaza

Israel vai agir com "grande força" para colocar fim aos ataques da Faixa de Gaza, afirmou o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.


Sputnik

O premiê realizou uma reunião com altos funcionários das Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) e das entidades militares após o ataque de foguetes originários do território palestino.


Primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu © REUTERS / Ammar Awad

"Israel vê com seriedade os ataques contra seu território ao longo do cerco, na região fronteiriça da Faixa de Gaza e em Be'er Sheva, em todos os lugares. Eu disse na abertura da reunião do gabinete [no domingo] que se esses ataques não pararem, nós os impediremos […] Hoje quero dizer: Israel agirá com grande força", disse o primeiro-ministro.

Nesta madrugada, um dos foguetes lançados da Faixa de Gaza danificou um prédio residencial na cidade de Be'er Sheva com 200 mil habitantes. O segundo caiu no mar Mediterrâneo perto de Tel Aviv. Como resposta, a Força Aérea israelense atacou cerca de 20 alvos dos militantes palestinos em Gaza.

O disparo palestino não resultou em feridos, enquanto que a represália aérea de Israel causou uma vítima mortal.

Jerusalém responsabiliza pelo ataque o movimento islamista Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

Hamas descartou seu envolvimento nos disparos condenando-os como "tentativa irresponsável" de impedir as negociações de paz do Egito, que age como mediador entres palestinos e Israel na tentativa de impedir uma nova guerra.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas