Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Novo porta-aviões da Marinha russa terá convés mais largo

O novo porta-aviões russo poderia ter um convés alargado, o que permite aumentar o potencial de combate e o número de aeronaves a bordo do navio.


Sputnik

Segundo comunicou o chefe do Departamento de Projetos do Centro de Pesquisas Krylov, Aleksei Litsis, ao canal Zvezda, o novo porta-aviões russo pode vir a ter um convés comparável em largura aos análogos norte-americanos da classe Nimitz.

Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov (foto de arquivo)
Porta-aviões russo Admiral Kuznetsov © Sputnik / Sergei Eschenko

"Desenvolvemos um projeto de um porta-aviões com a parte subaquática melhorada que permitirá aumentar a largura da plataforma de decolagem. Por exemplo, o porta-aviões Nimitz tem uma largura de 78 metros. Conseguimos atingir o mesmo tamanho", afirmou.

Segundo o especialista, o comprimento do convés será de 300 metros, enquanto o deslocamento do novo navio será de 44 mil toneladas. Um modelo do futuro porta-aviões foi apresentado no Fórum Militar ARMY 2018.

"Este projeto foi desenvolvido para exportação e possivelmente utilizará combustível orgânico não nuclear, o que reduziria significativamente os custos de estacionamento do navio", acrescentou Litsis.

Atualmente, a Marinha russa tem apenas um porta-aviões, o Admiral Kuznetsov. O comprimento total do navio é de 304,5 metros, a largura máxima do seu convés atinge 67 metros, com um deslocamento de 59.100 toneladas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas