Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Pacotes enviados ao Pentágono continham supostamente ricina

Proteína encontrada na semente e no bagaço da mamona pode ser letal mesmo em pequenas quantidades.


France Presse

Dois ou mais pacotes enviados nesta semana no Pentágono continham supostamente ricina, uma poderosa toxina de origem vegetal, informou o Departamento da Defesa nesta terça-feira (2).

Imagem relacionada
Pentágono | Reprodução

O porta-voz do Departamento da Defesa, Chris Sherwood, afirmou que pelo menos dois pacotes suspeitos, endereçados a alguém no Pentágono, foram interceptados em um centro de triagem na segunda-feira, de acordo com a France Presse.

"Durante o processo de seleção, [as autoridades] reconheceram alguns pacotes suspeitos", disse Sherwood.

A ricina é uma proteína encontrada na mamona, presente em sua semente e no bagaço dela, resultante da produção de óleo. Essa substância, mesmo em “pequeníssimas quantidades" pode ser letal, segundo Leila dos Santos Macedo, pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz e presidente da Associação Nacional de Biossegurança (ANBio).

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas