Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Putin: Moscou ajudará Damasco a eliminar terroristas em Idlib

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alegou que Moscou pode ajudar Damasco a eliminar a ameaça terrorista em Idlib em caso de provocação.


Sputnik

Além disso, o presidente da Rússia confirmou que Moscou, Paris, Berlim e Ancara assinaram uma declaração conjunta sobre a Síria neste sábado em Istambul.


Resultado de imagem para vladimir putin
Vladimir Putin | Reprodução

"A declaração conjunta reflete a vontade da Rússia, Turquia, Alemanha e França de continuar aprofundando a cooperação com objetivo de melhorar a situação na Síria, promover o diálogo sírio e de realizar as reformas necessárias", disse o líder russo durante uma coletiva de imprensa ao final da reunião.

Putin também pediu para que o comitê constitucional sírio iniciasse os trabalhos o mais breve possível e advertiu que a necessidade de mudança no país árabe é clara.

"Esperamos que o lado turco termine o mais breve possível a evacuação das forças da oposição, das armas pesadas e das unidades militares da zona desmilitarizada", disse o presidente russo.

Vladimir Putin também propôs realizar uma conferência internacional sobre refugiados sírios e observou que, junto com seus colegas, viu a necessidade de expandir o termo "ajuda humanitária".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas