Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Qual é a parte mais importante do potencial de combate da aviação russa?

A parte correspondente a exemplares modernos de aeronaves na aviação russa ultrapassou 80%. Os helicópteros de combate e de transporte são hoje a área de aviação mais avançada e bem equipada da Força Aeroespacial Russa, comunicou no sábado (27) o comandante da Força Aérea russa, tenente-general Andrei Yudin.


Sputnik

"A aviação do exército moderna é uma parte importantíssima do potencial militar da Força Aérea. O seu efetivo aumentou em um quarto durante os últimos cinco anos. A parte correspondente a exemplares modernos de aeronaves na aviação ultrapassou 80%. É a área de aviação mais avançada no plano de equipamentos e estado das aeronaves", disse o tenente-general durante a celebração do Dia da Aviação do Exército.


Resultado de imagem para kamov ka-52 alligator
Kamov Ka-52 Alligator | Reprodução

Entre os exemplares que estão chegando ao exército, Yudin destacou os helicópteros de combate Ka-52, Mi-35M, Mi-28N e os helicópteros de transporte Mi-26 e Mi-8.

"Desde a sua criação, a aviação do exército se transformou de arma auxiliar em uma arma temível, capaz de mudar completamente o balanço das forças no campo de batalha. Durante esses anos, as tripulações da aviação do exército estiveram em todos os lugares de conflitos militares no país e no exterior, assinalou Yudin.

Os militares dos helicópteros da Rússia e União Soviética cumpriram suas tarefas com êxito no Afeganistão, durante a liquidação das consequências do acidente em Chernobyl, na região do Cáucaso e assim por diante. Hoje em dia, eles participam ativamente no processo de eliminação do terrorismo internacional na Síria.

O chefe de preparação militar da aviação do exército da Força Aeroespacial Russa, Oleg Chesnokov, sublinhou, por sua vez, que a preparação do efetivo foi revisada. O nível da preparação de voo aumentou significativamente nos últimos anos, segundo ele.

Mais de 70% dos efetivos da aviação do exército participa de ações militares no território russo e no exterior, acrescentou Oleg Chesnokov. Quase metade deles recebeu diferentes condecorações por ter demonstrado coragem e valentia durante os combates.

A aviação do exército da Federação da Rússia celebra seu 70º aniversário em 28 de outubro de 2018. Neste dia, em 1948, foi formada a primeira esquadrilha russa equipada com helicópteros que realizavam funções auxiliares.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas