Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Qual seria a principal condição de vitória em suposto conflito militar entre Rússia e EUA?

A destruição de satélites é a condição essencial para a vitória em caso de conflito militar, por exemplo, entre a Rússia e os EUA, disse o especialista militar Konstantin Sivkov ao jornal Vzglyad.


Sputnik

Sivkov salientou que a Rússia, além de dispor de mísseis antissatélite com tecnologia avançada, também está modernizando os projéteis da época da União Soviética.


Lançamento do Standard Missile-3 (SM-3)
Lançamento de um Standard Missile 3 (SM-3) © flickr.com/ Official U.S. Navy Page

"É necessário derrubar os satélites que realizam missões de espionagem em nosso território antes do início das ações militares, assim como os satélites que fornecem dados de navegação para as tropas inimigas em nosso território e perto de nossas fronteiras", explicou o analista, destacando a importância desse armamento, sem o qual a vitória em conflitos modernos será "impossível".

O especialista militar ressaltou que a destruição de satélites reduz em "várias vezes" a capacidade militar do adversário e observou que os EUA e a China também possuem mísseis desse tipo. Segundo ele, os norte-americanos podem destruir satélites com os mísseis SM-3.

Ao mesmo tempo, Sivkov observou que os EUA "dominam o espaço", já que possuem cerca de 400 satélites militares, quatro vezes mais do que a Rússia.

"Por isso somos forçados a tomar medidas para neutralizar os satélites dos EUA, se necessário", disse.

Falando sobre as características técnicas dos mísseis antissatélite, Sivkov disse que estes são disparados de aviões e que o satélite é destruído por impacto cinético, ou então dinâmico, ou seja, por meio de explosão.

Recentemente, o canal CNBC informou que, até 2022, a Rússia adotará em serviço mísseis supostamente capazes de derrubar satélites.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas