Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Reino Unido pretende 'dar resposta' ao tanque russo Armata, diz mídia

O Reino Unido apresentou o protótipo do novo tanque Black Night (Noite Negra), desenvolvido com base no Challenger 2, resposta potencial ao poderoso tanque russo Armata, escreve a revista alemã Focus.


Sputnik

A edição descreve o blindado russo como "o carro de combate mais avançado do mundo", sublinhando que seu surgimento fez com que países ocidentais começassem a modernizar equipamento. Em particular, o Reino Unido planeja modernizar cerca de 400 tanques Challenger 2 que começaram a ser produzidos ainda em 1994.


Resultado de imagem para bae black night
O veículo de combate terrestre não tripulado Black Knight demonstra tecnologias robóticas avançadas


A empresa militar britânica BAE Systems apresentou no início de outubro o protótipo da possível versão modernizada do tanque Challenger 2, lembra o artigo. Os desenvolvedores planejam aprimorar capacidades de combate do tanque por meio de um sistema de visão noturna e de um novo sistema de defesa, que poderá detectar e liquidar mísseis antitanque.

Ao mesmo tempo, destaca a Focus, a produtora ainda não pretende criar novas armas para o tanque, embora seus armamentos principais sejam considerados obsoletos e incapazes de perfurar a blindagem frontal do Armata.

Em 2016, o consórcio Rheinmetall apresentou, no âmbito da exposição Eurosatory, um canhão de maior potência, de 130 milímetros. Porém, alguns temem que a arma, com um comprimento superior a seis metros, simplesmente não caiba na torre do Challenger 2.

Resumindo, a edição alemã chega à conclusão que países ocidentais precisam de tempo para criar um análogo adequado ao Armata russo.

O T-14 Armata é o único tanque no mundo de 3ª geração pós-guerra. O blindado é equipado com um canhão de 125 milímetros com controle remoto (e ainda pode ser equipado com um canhão de 152 mm).

O veículo tem uma cápsula isolada por dentro para os tripulantes, que os protege mesmo que a torre seja atingida e as armas peguem fogo. O T-14 é capaz de enfrentar um ataque direto da maioria de projéteis e mísseis modernos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas