Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Reino Unido pretende 'dar resposta' ao tanque russo Armata, diz mídia

O Reino Unido apresentou o protótipo do novo tanque Black Night (Noite Negra), desenvolvido com base no Challenger 2, resposta potencial ao poderoso tanque russo Armata, escreve a revista alemã Focus.


Sputnik

A edição descreve o blindado russo como "o carro de combate mais avançado do mundo", sublinhando que seu surgimento fez com que países ocidentais começassem a modernizar equipamento. Em particular, o Reino Unido planeja modernizar cerca de 400 tanques Challenger 2 que começaram a ser produzidos ainda em 1994.


Resultado de imagem para bae black night
O veículo de combate terrestre não tripulado Black Knight demonstra tecnologias robóticas avançadas


A empresa militar britânica BAE Systems apresentou no início de outubro o protótipo da possível versão modernizada do tanque Challenger 2, lembra o artigo. Os desenvolvedores planejam aprimorar capacidades de combate do tanque por meio de um sistema de visão noturna e de um novo sistema de defesa, que poderá detectar e liquidar mísseis antitanque.

Ao mesmo tempo, destaca a Focus, a produtora ainda não pretende criar novas armas para o tanque, embora seus armamentos principais sejam considerados obsoletos e incapazes de perfurar a blindagem frontal do Armata.

Em 2016, o consórcio Rheinmetall apresentou, no âmbito da exposição Eurosatory, um canhão de maior potência, de 130 milímetros. Porém, alguns temem que a arma, com um comprimento superior a seis metros, simplesmente não caiba na torre do Challenger 2.

Resumindo, a edição alemã chega à conclusão que países ocidentais precisam de tempo para criar um análogo adequado ao Armata russo.

O T-14 Armata é o único tanque no mundo de 3ª geração pós-guerra. O blindado é equipado com um canhão de 125 milímetros com controle remoto (e ainda pode ser equipado com um canhão de 152 mm).

O veículo tem uma cápsula isolada por dentro para os tripulantes, que os protege mesmo que a torre seja atingida e as armas peguem fogo. O T-14 é capaz de enfrentar um ataque direto da maioria de projéteis e mísseis modernos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas