Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Reino Unido segue exemplo dos EUA e suspende voos de caças F-35

Seguindo o exemplo dos EUA, Reino Unido suspende voos de sua frota de caças furtivos F-35, cada um custando US$ 158,5 milhões, após a queda de um dos aviões dos EUA em setembro.


Sputnik

O Reino Unido recebeu 15 caças F-35 em junho e agora estes estão sendo examinados para determinar se o acidente com um F-35B do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA na Carolina do Sul foi causado por uma falha em um tubo de combustível.


Reino Unido recebe seus primeiros quatro caças F-35B da Lockeed Martin
Lockheed Martin F-35 Lightning II da RAF © Foto: Domínio Público/Robert Sullivan

"Segurança é nossa preocupação primordial, então o Reino Unido decidiu suspender os voos de alguns F-35 como medida de precaução enquanto estamos considerando os resultados da investigação em curso", afirmou o porta-voz do Ministério da Defesa britânico citado pelo The Guardian.

A entidade acrescentou, porém, que os testes desde o porta-aviões HMS Queen Elizabeth continuam e que o programa permanece na agenda.

A Força Aérea Real possui 15 aviões F-35B e planeja adquirir no total 138 aeronaves para serem operados também pela Marinha.

Anteriormente, os EUA suspenderam todas as operações de seus caças F-35 por todo o mundo após um F-35 Lightning II ter caído em setembro passado.

Israel também seguiu o exemplo dos Estados Unidos e suspendeu os voos de caças F-35I para realizar testes dos aparelhos, apesar de o incidente ter ocorrido com um modelo que não é usado pela Força Aérea israelense.

Sendo o maior projeto de armas deste tipo e o mais caro no mundo, os caças furtivos americanos têm sofrido inúmeros problemas que fizeram saltar o preço.

Alguns também temem que os aviões não poderão funcionar propriamente devido a deficiências nos sistemas técnicos usados nos caças de nova geração.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas