Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Réplica ao Armata? Especialista militar comenta protótipo de novo tanque britânico

O protótipo do novo tanque Black Night (Noite Negra) apresentado pelo Reino Unido, foi visto como uma potencial resposta ao tanque russo Armata, informou recentemente a mídia alemã.


Sputnik

O especialista militar Viktor Baranets comentou este novo desenvolvimento com o serviço russo da Rádio Sputnik.


Tanque T-14 Armata durante ensaios da Parada de Vitória em Moscou (foto de arquivo)
T-14 Armata © Sputnik / Vladimir Astapkovich

O novo T-14 Armata foi nomeado pela revista Focus com "o tanque mais avançado do mundo". De acordo com o comunicado, o seu surgimento fez com que países ocidentais começassem a desenvolver os seus próprios análogos.

A revista escreve que, no início de outubro, o consórcio britânico BAE Systems apresentou um protótipo do Black Night, uma versão possível do Challenger 2 atualizado. Os desenvolvedores planejam melhorar capacidades de combate usando sistemas de visão noturna e instalando um novo complexo de defesa que reconhecerá e eliminará mísseis antitanque.

A produtora por enquanto não pretende criar novas armas para o tanque, embora seus armamentos principais sejam considerados obsoletos e incapazes de perfurar a blindagem frontal do Armata, escreve a mídia.

Como resultado, países ocidentais ainda precisarão de algum tempo para criar um concorrente digno para o tanque russo, escreve o informe.

O coronel russo aposentado Viktor Baranets, durante entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, comentou o protótipo do novo tanque.

"O fato de a Grã-Bretanha estar desenvolvendo um novo tanque já não é novidade há cerca de vinte anos. Já há muito tempo que os ingleses estão tentando isso, com a ajuda dos americanos. Apenas observem quanto tempo passou e nada de sensacional aconteceu! O conceito do tanque permaneceu sendo o mesmo […] O canhão é antigo, as metralhadoras são as mesmas", disse o coronel russo.

O especialista adiciona que, apesar disso, o motor foi ajustado e que eles também conseguiram avançar em termos de munição, mas que a modernização britânica não chegará nem perto do Armata russo.

"Quando surgiu o nosso [tanque] Armata, o mercado mundial de tanques se estremeceu. Muitos países começaram a tentar dar suas respostas […] Mas, quanto às características táticas e técnicas, que são baseadas no T-14, avançamos muito, inclusive em comparação com o que os ingleses, que conseguiram modernizar o velho tanque Challenger 2."

Baranets relata que teve a oportunidade de sentar na cabine do Armata e elogia suas características impressionantes.

O T-14 Armata é o único tanque no mundo de terceira geração pós-guerra, sendo equipado com um canhão 2A82, de 125 mm, com controle remoto (e ainda pode ser equipado com outro de 152 mm). O veículo possui uma cápsula isolada por dentro para os tripulantes, que os protege mesmo que a torre seja atingida e as armas peguem fogo. O T-14 é capaz de suportar um impacto frontal proveniente de projéteis e mísseis antitanque.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas