Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Resposta aos S-400 na Índia? Paquistão considera compra de drones chineses

Caso seja confirmada a entrega de drones Wing Loong II ao Paquistão, essa seria a maior exportação da China até agora nessa área.


Sputnik

Pouco depois de a Índia anunciar a aquisição dos sistemas russos S-400, a China anunciou que venderia 48 drones militares Wing Loong II ao Paquistão. Enquanto os números oficiais do acordo oficial não são revelados, a mídia chinesa reportou que Pequim fornecerá drones multipropósito ao Paquistão, segundo o The Global Times.


Drone chinês Wing Loong-2
Drone chinês Wing Loong II © Sputnik / Sergey Mamontov

O Wing Loong II é um sistema aéreo não tripulado designado para missões de vigilância e reconhecimento. Além disso, pode ser equipado com diversos armamentos, também é capaz de executar operações de combate e missões civis como, por exemplo, apoio em desastres, operações meteorológicas e proteção ambiental.

O drone será fabricado em conjunto pela empresa chinesa Chengdu Aircraft Industrial e pelo complexo aeronáutico paquistanês Kamra.

Caso o acordo de fornecimento seja concluído, esse seria o maior contrato de exportação desse tipo até ao dia de hoje, afirma o especialista militar e comentarista Song Zhongping ao jornal The Global Times. Enfatizando que "[…] os drones americanos MQ-1 Predator e MQ-9 Reaper são tecnologicamente mais avançados, mas Washington limita suas exportações […] Já os drones chineses terão um sucesso maior no mercado internacional no futuro, porque sendo semelhantes têm um custo mais baixo […]".

O anúncio sobre a aquisição e entrega dos drone WIng Loong II ao Paquistão ocorreu pouco depois de a Índia firmar o acordo para adquirir cinco regimentos de sistemas russos S-400 por um valor estimado de $ 5,4 bilhões (R$ 20 bilhões).

Vale ressaltar que a primeira versão do Wing Loong foi adquirida por clientes internacionais, incluindo Egito, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Uzbequistão e Cazaquistão.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas