Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Revelado alcance dos sistemas S-300 que Rússia forneceu à Síria

Os sistemas de defesa antiaérea entregues pela Rússia à Síria possuem um alcance de até 250 quilômetros, declarou o diretor do Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas da Rússia, Igor Korotchenko, à imprensa.


Sputnik

O especialista sublinhou que os sistemas S-300 e S-400 são capazes de destruir tanto aeronaves de guerra eletrônica como aviões com sistema AWACS (Sistema Aéreo de Alerta e Controle).


S-300 durante um ensaio de treinamento
S-300 Favorit © Sputnik / Aleksei Danichev

"O alcance da versão que foi fornecida a Bashar Assad é de até 250 quilômetros", disse Korotchenko.

Em geral, o alcance das diferentes modificações dos sistemas S-300 varia entre 200 e 300 quilômetros.

"Quanto à eficiência de combate […], os sistemas S-300 e, em especial, os S-400 superam significativamente os sistemas norte-americanos Patriot", opinou Korotchenko.

O fornecimento destes sistemas russos a outros países tem provocado uma reação hostil por parte dos EUA que, incluindo, não descartaram sanções contra a Índia devido ao contrato de compra de mísseis S-400.

Para Korotchenko, a reação "se deve ao fato de [os EUA] entenderem que estão perdendo não apenas um mercado de bilhões de dólares, mas também a influência geopolítica".

A Rússia entregou à Síria sistemas S-300 como medida de resposta após a tragédia com seu avião Il-20 perto da costa Síria. Moscou responsabilizou pelo acidente Israel, que naquele momento estava lançando ataques contra o território sírio.

No início de outubro, a Defesa russa anunciou que havia finalizado a entrega de 4 sistemas S-300 ao país árabe e que os militares locais seriam ensinados a utilizá-los em três meses.

Comentários

Postagens mais visitadas