Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Revelado alcance dos sistemas S-300 que Rússia forneceu à Síria

Os sistemas de defesa antiaérea entregues pela Rússia à Síria possuem um alcance de até 250 quilômetros, declarou o diretor do Centro de Análise do Comércio Mundial de Armas da Rússia, Igor Korotchenko, à imprensa.


Sputnik

O especialista sublinhou que os sistemas S-300 e S-400 são capazes de destruir tanto aeronaves de guerra eletrônica como aviões com sistema AWACS (Sistema Aéreo de Alerta e Controle).


S-300 durante um ensaio de treinamento
S-300 Favorit © Sputnik / Aleksei Danichev

"O alcance da versão que foi fornecida a Bashar Assad é de até 250 quilômetros", disse Korotchenko.

Em geral, o alcance das diferentes modificações dos sistemas S-300 varia entre 200 e 300 quilômetros.

"Quanto à eficiência de combate […], os sistemas S-300 e, em especial, os S-400 superam significativamente os sistemas norte-americanos Patriot", opinou Korotchenko.

O fornecimento destes sistemas russos a outros países tem provocado uma reação hostil por parte dos EUA que, incluindo, não descartaram sanções contra a Índia devido ao contrato de compra de mísseis S-400.

Para Korotchenko, a reação "se deve ao fato de [os EUA] entenderem que estão perdendo não apenas um mercado de bilhões de dólares, mas também a influência geopolítica".

A Rússia entregou à Síria sistemas S-300 como medida de resposta após a tragédia com seu avião Il-20 perto da costa Síria. Moscou responsabilizou pelo acidente Israel, que naquele momento estava lançando ataques contra o território sírio.

No início de outubro, a Defesa russa anunciou que havia finalizado a entrega de 4 sistemas S-300 ao país árabe e que os militares locais seriam ensinados a utilizá-los em três meses.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas