Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Rússia estaria aumentando sua presença no Atlântico? Almirantes russos esclarecem

As forças submarinas da Marinha russa não aumentaram sua presença junto ao litoral do Atlântico Norte e do Ártico, mas apenas reforçaram sua prontidão de combate, segundo os ex-comandantes das frotas russas.


Sputnik


Foi assim que eles comentaram a declaração do Comandante da Marinha dos EUA na Europa e da África, almirante James Foggo, de que a frota de submarinos da Rússia expandiu sua presença no oceano Atlântico Norte, assim como no Oceano Ártico.


Submarino diesel-elétrico Sankt Peterburg, da Frota do Norte da Rússia
Submarino russo São Petersburgo © Sputnik / Alexei Danichev

De acordo com ele, a Rússia tem mais de 40 submarinos, metade dos quais estão concentrados na Frota do Norte e podem operar tanto no Atlântico Norte quanto no Ártico. O almirante considerou a frota de submarinos russos como poderosa e observou que a Marinha russa está investindo dinheiro na sua modernização.

"Não observo um reforço particular da frota submarina da Rússia junto ao litoral do Atlântico Norte e do Ártico. A Frota do Norte tem um forte agrupamento de forças na área do Atlântico. Segundo fontes abertas, existem cerca de 60 submarinos nucleares e diesel-elétricos na Marinha russa, sendo que a maioria se encontra na Frota do Norte", disse o ex-comandante da Frota do Norte (1999-2001), almirante Vyacheslav Popov.

A mesma opinião é compartilhada pelo ex-comandante da Frota do Báltico russa (2001-2006), almirante Vladimir Valuev. Segundo ele, tanto a Rússia quanto os Estados Unidos estão orientados para um provável "amigo" e um provável "adversário", e tanto nós como os Estados Unidos temos forças submarinas que operam em todas as áreas do Oceano Mundial.

"Não se trata de uma expansão evidente da presença da frota de submarinos russa junto ao litoral do Atlântico Norte e do Ártico, mas podemos falar sobre o reforço da prontidão de combate de nossos navios", disse a fonte da Sputnik.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas