Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Rússia receberá dados de satélites espiões diretamente de Cuba

Um sistema móvel de recepção de dados de satélites russos de observação da Terra será instalado em Cuba antes do fim de abril de 2019, de acordo com documentação de concurso da Agência Espacial Federal Russa (Roscosmos), divulgada no site de licitações.


Sputnik

Roscosmos indicou que o sistema móvel foi criado em 2015, tendo concluído testes estatais. A instalação e o início do trabalho devem ser finalizados até dia 30 de abril de 2019. Ele receberá dados de naves espaciais de observação ótica do tipo Resurs-P, Canopus-B e Canopus-V-IK com câmara infravermelha para depois transmiti-los para Moscou através do satélite geoestacionário Luch por criptografia.


Satélite GLONASS-K
© Foto: spacecorp.ru

Além do mais, Roscosmos planeja instalar no ano que vem estações fixas de recepção de dados na região russa de Chukotka e na estação russa Progress na Antártica.

A nave espacial Resurs-P consiste em três aparelhos e é capaz de captar imagens de regiões designadas com uma resolução de 0,7 metros em bandas visíveis e em infravermelho perto.

Com os dados das naves espaciais, são criados e atualizados os mapas geográficos, temáticos e topográficos, são observadas a poluição e a degradação do meio ambiente e são disponibilizados dados para busca de petróleo e de outras fontes de energia. Além do mais, as imagens de satélite avaliam se o trigo está ou não pronto para ser colhido, bem como a atividade da flora em reservatórios ou quantidade de sal no solo.

Vale destacar que a nova geração de satélites Resurs é também capaz de detectar lançamento e voo de mísseis, encontrar e identificar lixo espacial e observar estrelas como telescópios.

Satélites Canopus-B controlam situações de emergência no nosso planeta, incluindo desastres naturais, incêndios florestais, uso da terra e cartografia. Na órbita terrestre há quatro satélites Canopus, inclusive aparelho Canopus-V-IK, encarregado de descobrir focos de incêndios florestais.

Em maio, uma filial da Roscosmos, o Centro Científico Técnico Geocuba e Tecnoimport assinaram um contrato para instalar em Cuba uma estação de medição para o sistema de navegação Glonass.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas