Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Sistema S-700: potencial trunfo da Rússia na corrida armamentista espacial?

O deputado russo Vladimir Zhirinovsky declarou que a Rússia teria sistemas de defesa antiaérea S-600 e S-700. Analista militar faz previsão sobre quando tal sistema pode aparecer e como seria usado.


Sputnik

O deputado afirmou recentemente que as Forças Armadas russas teriam no seu serviço não apenas sistemas S-300 e S-400, mas até S-500, S-600 e S-700. O último, segundo Zhirinovsky, poderia "fechar o planeta inteiro e nenhum avião seria capaz de levantar voo".

Sistema de mísseis anitaéreo S-400 (foto de arquivo)
S-400 Triumph © Sputnik / Dmitry Vinogradov

Comentando as palavras do político, o analista militar Igor Korotchenko opinou que o S-700, se for assim apelidado, poderá ser desenvolvido em 25-30 anos e representar um sistema antimísseis de laser contra plataformas de combate posicionadas no espaço próximo.

"Em uns 25-30 anos, depois de os EUA iniciarem uma corrida armamentista espacial, a Rússia terá que reagir e poderá instalar no espaço próximo sistemas interceptores de mísseis em plataformas de combate orbitais, a arma funcionaria com base em 'novos princípios físicos', antes de tudo, com laser", sugeriu Korotchenko.

Antes do S-700, serão desenvolvidos passo a passo sistemas de defesa antiaérea e antimísseis com base no S-500.

"No momento temos o sistema S-500, cujo desenvolvimento está na fase final e que em pouco tempo passará por testes e confirmará suas características. Depois disso será tomada a decisão sobre produção em série", lembrou especialista.

Para Korotchenko, a modernização do S-500 poderá resultar em 15-20 anos na criação de um sistema terrestre S-600, enquanto o S-700 se enquadrará na segunda área da defesa aérea — no espaço.

As armas baseadas em novos princípios físicos são armas criadas com base em processos e fenômenos físicos já conhecidos, mas que nunca antes foram usados em armas convencionais (brancas ou de fogo) nem em armas de destruição em massa (nucleares, químicas, biológicas).

Existem vários tipos destas armas, incluindo as de laser, de frequências de rádio, armas de feixes de partículas, cinéticas, entre outras.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas