Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

4 militares da OTAN ficam feridos durante exercícios na Noruega

Quatro soldados suecos ficaram feridos neste sábado (3) na sequência de lesões sofridas nos exercícios Trident Juncture, na Noruega, comunica a imprensa europeia.


Sputnik

Segundo comunica a agência Belga, os ferimentos foram causados por uma colisão entre um tanque e um carro militar, onde seguiam os soldados ficaram lesionados.


Manobras militares Trident Juncture 2018, na Noruega
Militares da OTAN © REUTERS / Sgt Marc-Andre Gaudreault/NATO JFC Brunssum Imagery

Todos os quatro soldados foram logo transportados para hospital, recebendo ajuda de emergência, entretanto dois deles ficaram na instituição para tratamento ulterior. Não foi comunicado o estado concreto dos militares, mas foi afirmado que as suas vidas não estão em perigo.

Os maiores exercícios da OTAN desde a época da Guerra Fria se realizam na Noruega de 25 de outubro até 7 de novembro. Do treinamento do cenário de defesa coletiva em caso de um ataque do inimigo convencional participam 50 mil militares e equipamentos de todos os 29 países aliados, bem como de parceiros da Aliança — Suécia e Finlândia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas