Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Ataque com gás na Síria prova que militantes têm armas químicas, diz governador de Aleppo

O governador da província síria de Aleppo, Hussein Diyab, afirmou que o ataque com gás de cloro no local é a confirmação de que terroristas na Síria têm armas químicas por terroristas.


Sputnik

Neste sábado (24), militantes de grupos terroristas atiraram contra bairros de al-Khalidiye e Al Zahraana província de Aleppo. A menos quatro crianças foram hospitalizadas com asfixia e outros sintomas típicos de envenenamento.


Members of jihadist group Al-Nusra Front take part in a parade calling for the establishment of an Islamic state in Syria, at the Bustan al-Qasr neighborhood of Aleppo, on October 25, 2013.
Terroristas da Frenta al-Nusra na Síria © flickr.com / coolloud

"Os mísseis dos terroristas continham gases venenosos, o que prova que os terroristas possuem armas químicas. O número de vítimas do bombardeio foi de 41 pessoas", disse o governador, conforme citado pela emissora Al Ekhbariya. A declaração foi dada no hospital ar-Razi, onde as vítimas foram hospitalizadas.

Mai tarde, o chefe do Departamento de Saúde da província afirmou que o número de vítimas havia subido para 50.

A cidade de Aleppo foi libertada pelas tropas do governo sírio de grupos terroristas e militantes em 2016, porém continua a ataques dos grupos militantes partindo de posições nos subúrbios da cidade.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas