Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Ataque com gás na Síria prova que militantes têm armas químicas, diz governador de Aleppo

O governador da província síria de Aleppo, Hussein Diyab, afirmou que o ataque com gás de cloro no local é a confirmação de que terroristas na Síria têm armas químicas por terroristas.


Sputnik

Neste sábado (24), militantes de grupos terroristas atiraram contra bairros de al-Khalidiye e Al Zahraana província de Aleppo. A menos quatro crianças foram hospitalizadas com asfixia e outros sintomas típicos de envenenamento.


Members of jihadist group Al-Nusra Front take part in a parade calling for the establishment of an Islamic state in Syria, at the Bustan al-Qasr neighborhood of Aleppo, on October 25, 2013.
Terroristas da Frenta al-Nusra na Síria © flickr.com / coolloud

"Os mísseis dos terroristas continham gases venenosos, o que prova que os terroristas possuem armas químicas. O número de vítimas do bombardeio foi de 41 pessoas", disse o governador, conforme citado pela emissora Al Ekhbariya. A declaração foi dada no hospital ar-Razi, onde as vítimas foram hospitalizadas.

Mai tarde, o chefe do Departamento de Saúde da província afirmou que o número de vítimas havia subido para 50.

A cidade de Aleppo foi libertada pelas tropas do governo sírio de grupos terroristas e militantes em 2016, porém continua a ataques dos grupos militantes partindo de posições nos subúrbios da cidade.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas