Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Ataque da coalizão internacional mata 3 crianças em Deir ez-Zor

A agência estatal síria SANA informou sobre um novo ataque da coalizão internacional liderada pelos EUA na província de Deir ez-Zor e sobre uso de fósforo branco durante um ataque anterior.


Sputnik

"Três crianças morreram em um ataque da coalizão internacional ao povoado de Shaafa, no leste da província de Deir ez-Zor", comunicou a agência.


Caças norte-americanos F-15
F-15 Eagle da USAF © REUTERS / Força Aérea dos EUA

Além disso, a SANA relatou que a coalizão usou outra vez fósforo branco proibido ao atacar a cidade de Hajin na mesma província síria.

"A coalizão internacional usou munições com fósforo branco, proibido pelas convenções internacionais, durante um ataque […] em Hajin, no leste da província de Deir ez-Zor", diz a SANA.

O ataque a Hajin foi relatado pela agência em 3 de novembro, tendo resultado na morte de 15 civis, na maioria mulheres e crianças, e dezenas de feridos.

A coalizão, liderada pelos Estados Unidos, ataca regularmente a cidade de Hajin, com a SANA já tendo informado sobre uso de fósforo branco nos ataques de 13 e 29 de outubro.

Desde 2014, os EUA e seus aliados efetuam uma operação contra o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) no território sírio sem autorização de Damasco. As autoridades sírias pediram em várias ocasiões para que a ONU aplique medidas em relação às ações da coalizão. O Pentágono, por sua parte, afirma que as munições que usa na Síria correspondem às leis internacionais.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas