Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Bolsonaro está pensando em alguém da Marinha para Ministério da Defesa, diz Mourão

Escolha visa dar um ‘equilíbrio’ às Forças, diz vice-presidente eleito


Por Eduardo Bresciani | O Globo

BRASÍLIA – O vice-presidente eleito, Hamilton Mourão , afirmou que o presidente eleito Jair Bolsonaro pensa em indicar algum oficial da Marinha para ocupar o ministério da Defesa. Bolsonaro já tinha anunciado que o general da reserva Augusto Heleno ocuparia a pasta, mas pretende agora que ele vá para o Gabinete de Segurança Institucional, para ficar no Palácio do Planalto . A escolha de alguém da Marinha para a Defesa visa dar um equilíbrio interno às Forças, segundo Mourão.


General Mourão
General Mourão/Foto: O Globo

– Ele está escolhendo um outro oficial-general. Está pensando em alguém da Marinha, para ter um equilíbrio – afirmou o vice-presidente eleito.

Mourão afirmou que a ideia de levar Heleno para o GSI é para evitar “desperdício” no aproveitamento do general.

– General Heleno é uma cabeça brilhante que não pode ser desperdiçada – disse.

Mourão disse que devem ser trocados os comandantes das Forças Armadas. Ele afirma que o critério a ser usado deve ser o da antiguidade.

– Lógico. Os atuais terminam os mandatos deles e passam para o próximo. Deve usar o critério de antiguidade – disse Mourão.

O vice-presidente eleito chegou há pouco ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde se reúne a equipe de transição. Já estão no local os futuros ministros Sergio Moro e Paulo Guedes, além de Onyx Lorenzoni, que coordena o grupo.

Mourão não deu detalhes sobre as reuniões que participará. Ele afirmou que nomes de novos ministros devem ser divulgados até o final da semana. Sobre a possibilidade de um convite para que Ilan Goldfajn permaneça no Banco Central, disse que a decisão caberá a Paulo Guedes.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas