Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Canadá aceitará ofertas de novos caças em maio de 2019

O site Defense News noticiou que o Canadá espera aceitar ofertas formais para um novo caça a jato em maio, com a primeira aeronave entregue em 2025, de acordo com autoridades do Canadá.


Poder Aéreo

Um esboço do pacote de propostas para 88 caças foi emitido para as empresas para feedback até o final deste ano, disse Pat Finn, vice-ministro adjunto de material do Departamento de Defesa Nacional. A partir daí, as instruções finais de licitação para a aquisição de CA$ 16 bilhões (US$ 12 bilhões) serão emitidas e as licitações serão solicitadas até maio de 2019, acrescentou.

Caças CF-18 Hornet do Canadá
Caças CF-18 Hornet do Canadá

A aeronave substituirá a frota atual de jatos de caça CF-18 do Canadá. As aeronaves que se espera que sejam consideradas incluem o F-35 da Lockheed Martin, o Eurofighter Typhoon, o Dassault Rafale, o Gripen da Saab e o Boeing Super Hornet.

O governo canadense exigirá um pacote robusto de benefícios industriais garantidos ou compensações do vencedor, disseram autoridades do governo. Mas isso pode ser um problema para o F-35, já que o Canadá ainda é um parceiro nesse programa, o que não garante contratos entre nações participantes. O trabalho no programa F-35 é baseado no melhor valor e preço.

A participação industrial canadense no programa F-35 alcançou US$ 1 bilhão, com mais de 110 empresas canadenses tendo firmado contratos relacionados ao programa de aeronaves.

Jeff Waring, diretor-geral da política de benefícios industriais do Departamento de Inovação, Ciência e Desenvolvimento Econômico do Canadá, disse que o país vê o programa de jatos de caça como uma “oportunidade única de geração para a economia canadense”.

Mas ele observou que a política de benefícios industriais é flexível. “É uma abordagem orientada para o mercado”, disse ele. “Isso incentiva os fornecedores a fazer investimentos que façam sentido para eles”.

A questão dos benefícios industriais já foi discutida com empresas interessadas em fazer lances no projeto, e essas conversações continuarão à medida que o feedback for recebido sobre o pacote preliminar de propostas, disseram autoridades do governo.

Comentários

Postagens mais visitadas