Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Coalizão liderada pelos EUA usou bombas de fragmentação em Deir ez-Zor, diz mídia síria

As forças de coalizão internacional liderada pelos EUA realizaram pelo menos dois ataques de grande escala na cidade de al-Sha'afa, na província de Der ez-Zor nesta semana. A mídia síria relatou que durante o primeiro ataque mais de 60 civis foram mortos ou feridos.


Sputnik

A coalizão liderada pelos EUA recorreu ao uso de bombas de fragmentação em ataques aéreos nas cidades de al-Sha'afa e Hajin, informou a agência de notícias SANA, citando fontes locais de mídia e civis.


Ataque da coalizão liderada pelos EUA na Síria (arquivo)
Ataque da coalizão dos EUA à Síria © AP Photo / Maya Alleruzzo

Segundo a agência, no início desta semana mais de 60 civis foram mortos ou feridos por um ataque aéreo da coalizão liderada pelos EUA em al-Sha'afa, na província de Der ez-Zor. Alem disso, foi realizado um ataque na cidade de Hajin, que supostamente matou mais de 15 civis, principalmente mulheres e crianças.

A mídia síria acusou os Estados Unidos de realizar ataques ilegais na província de Der ez-Zor nas últimas semanas. Na semana passada, a agência SANA informou sobre o uso de munições de fósforo branco durante os ataques à Hajin. Um porta-voz da coalizão disse que os relatos de mortes de civis estavam "sendo investigados", e que a coalizão estava adotando "medidas extraordinárias para evitar mortes de civis" durante seus ataques contra alvos do Daesh na área.

O uso de bombas de fragmentação em áreas povoadas por civis é proibido por diversas convenções, incluindo a Convenção sobre Munições de Fragmentação, um tratado do qual os EUA e a Síria, no entanto, não são parte.

Comentários

Postagens mais visitadas