Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Chefe da ONU diz que é essencial evitar escalada de tensões no Irã

O chefe da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, alertou neste domingo que é essencial evitar “qualquer forma de escalada” das tensões no Golfo, em meio a temores de um conflito após a derrubada de um drone norte-americano pelo Irã na semana passada.
Por Catarina Demony | Reuters

LISBOA (Reuters) - “O mundo não pode permitir um grande confronto no Golfo”, disse Guterres, nos bastidores da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude, em Lisboa . “Todos devem manter nervos de aço.”

Na quinta-feira, um míssil iraniano destruiu um drone de vigilância dos EUA, em um incidente que o governo norte-americano disse que aconteceu no espaço aéreo internacional.

Trump disse mais tarde que ordenou o cancelamento de um ataque militar em retaliação pela ação que poderia ter resultado em 150 mortes.

Teerã repetiu no sábado que o drone foi abatido sobre seu território e disse que responderia com firmeza a qualquer ameaça dos EUA.

Os comentários de Guterres vêm um dia depois…

Consequências devastadoras do bombardeio israelense contra Faixa de Gaza

Devido às elevadas tensões, Israel decidiu bombardear Faixa de Gaza, após Gaza lançar mais de 300 foguetes contra Israel.


Sputnik

As tensões entre Israel e Palestina não são de hoje, e ficou ainda pior depois que os palestinos protestaram na fronteira de Gaza. Durante os protestos foram lançados balões e pipas incendiários, com a intenção de provocar incêndios em Israel.


Prédios em ruínas após ataques com mísseis lançados por Israel na Faixa de Gaza
Prédios em ruínas após ataques com mísseis lançados por Israel na Faixa de Gaza. Israel e Faixa de Gaza lançaram mísseis um no outro após tiroteio durante operação militar de Tel Aviv no território do enclave, onde um oficial israelense e seis palestinos foram mortos. © SPUTNIK / AHMED ABED

Durante a noite de 12 para 13 de novembro, foram lançados mais de 300 foguetes de Gaza contra Israel, que, em resposta, realizou um ataque aéreo contra o "quartel-general da inteligência militar do Hamas".

Os alvos do ataque aéreo israelense incluíam bases militares, armazéns de armas, túneis subterrâneos e três edifícios governamentais utilizados pelo movimento Hamas para fins militares.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas