Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Defesa russa: militares da Crimeia treinam utilização dos sistemas de mísseis S-400

Os militares das unidades de defesa antiaérea na Crimeia completaram a instrução para operar os sistemas de mísseis S-400. As informações foram divulgadas pela assessoria de imprensa do Distrito Militar Sul.


Sputnik

As unidades dos sistemas de defesa antiaérea implantados na Crimeia levaram a cabo com êxito treinamentos a fim de aperfeiçoar o uso dos sistemas de mísseis Tor-M2, Tunguska M1 e S-400, que entraram em serviço em 2018, diz-se no comunicado.


Sistemas de defesa antimíssil S-400 russos na Crimeia
S-400 Triumph na Crimeia © Sputnik / Sergei Malgavko

Em dois meses, os especialistas militares "assimilaram completamente os princípios de exploração e uso destes sistemas", relata o comunicado.

Nos polígonos da Crimeia, os militares treinaram o deslocamento dos complexos, sua colocação em prontidão de combate, verificaram os lançadores de mísseis, efetuaram o rastreamento e detecção de alvos aéreos, reconhecimento de alvos e sua classificação conforme o nível de perigo.

"Depois de concluírem os exercícios de tiro, as unidades de defesa antiaérea irão se deslocar com o novo material bélico, em regime combinado, para as suas bases", destacou.

O sistema de mísseis antiaéreos S-400 (AS-21 Growler, conforme a classificação da OTAN) é capaz de abater aparelhos aéreos com tecnologia furtiva, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos estratégicos e tático-operacionais.

O S-400 possui um alcance de até 400 km, variando conforme os mísseis utilizados. Por suas características, o sistema pertence à geração 4+, sendo duas vezes mais eficaz que seus antecessores.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas