Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Entenda vantagens do caça russo Su-57 perante F-22 e F-35

O chefe e desenvolvedor principal da empresa aeronáutica russa OKB Sukhoi, Mikhail Strelets, contou ao canal Zvezda sobre a superioridade do caça russo Su-57 sobre os caças norte-americanos F-22 Raptor e F-35.


Sputnik

De acordo com Mikhail Strelets, o caça F-22 tem menor capacidade de destruição de alvos terrestres. O caça F-35, por sua vez, perde em capacidade de manobra e características de aceleração não apenas perante o Su-57, mas também perante os caças russos de quarta geração.


Caça multifuncional Su-57 (PAK FA) participa do ensaio da parte aérea da 73ª Parada da Vitória que se realizará na Praça Vermelha, em Moscou, em 9 de maio de 2018
Sukhoi Su-57 © Sputnik / Grigory Sysoev

O desenvolvedor destacou que o Su-57 é multipropósito e é capaz de destruir com eficácia alvos tanto aéreos, como terrestres, enquanto o F-22 e o F-35 podem cumprir um nível limitado de tarefas.

Segundo Strelets, quanto maior a correlação entre a carga útil, que o avião pode portar, e sua massa, tanto maior a qualidade do avião "como portador". A mesma coisa acontece com o volume e massa do armamento colocado nos compartimentos interiores do avião.

"Por esse índice o Su-57 não tem análogos entre os aviões de quinta geração", declarou ele ao canal Zvezda, lembrando também os erros de projeto do caça americano F-35.

"O avião F-22 foi criado de origem para conquistar supremacia aérea. Apenas depois os americanos entenderam que foi errado ter como princípio projetar um avião para instalação somente de mísseis ‘ar-ar' e tentaram instalar meios aéreos ‘ar-superfície' na atual configuração de compartimentos, mas ela não permitiu instalar cargas maiores", explicou Strelets.

O Su-57 é o mais novo caça russo desenvolvido pela empresa aeronáutica Sukhoi. A aeronave efetuou seu primeiro voo em 2010 e é destinada a destruir alvos aéreos, terrestres e navais, além de ser capaz de superar os principais sistemas de defesa antiaérea.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas