Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Entenda vantagens do caça russo Su-57 perante F-22 e F-35

O chefe e desenvolvedor principal da empresa aeronáutica russa OKB Sukhoi, Mikhail Strelets, contou ao canal Zvezda sobre a superioridade do caça russo Su-57 sobre os caças norte-americanos F-22 Raptor e F-35.


Sputnik

De acordo com Mikhail Strelets, o caça F-22 tem menor capacidade de destruição de alvos terrestres. O caça F-35, por sua vez, perde em capacidade de manobra e características de aceleração não apenas perante o Su-57, mas também perante os caças russos de quarta geração.


Caça multifuncional Su-57 (PAK FA) participa do ensaio da parte aérea da 73ª Parada da Vitória que se realizará na Praça Vermelha, em Moscou, em 9 de maio de 2018
Sukhoi Su-57 © Sputnik / Grigory Sysoev

O desenvolvedor destacou que o Su-57 é multipropósito e é capaz de destruir com eficácia alvos tanto aéreos, como terrestres, enquanto o F-22 e o F-35 podem cumprir um nível limitado de tarefas.

Segundo Strelets, quanto maior a correlação entre a carga útil, que o avião pode portar, e sua massa, tanto maior a qualidade do avião "como portador". A mesma coisa acontece com o volume e massa do armamento colocado nos compartimentos interiores do avião.

"Por esse índice o Su-57 não tem análogos entre os aviões de quinta geração", declarou ele ao canal Zvezda, lembrando também os erros de projeto do caça americano F-35.

"O avião F-22 foi criado de origem para conquistar supremacia aérea. Apenas depois os americanos entenderam que foi errado ter como princípio projetar um avião para instalação somente de mísseis ‘ar-ar' e tentaram instalar meios aéreos ‘ar-superfície' na atual configuração de compartimentos, mas ela não permitiu instalar cargas maiores", explicou Strelets.

O Su-57 é o mais novo caça russo desenvolvido pela empresa aeronáutica Sukhoi. A aeronave efetuou seu primeiro voo em 2010 e é destinada a destruir alvos aéreos, terrestres e navais, além de ser capaz de superar os principais sistemas de defesa antiaérea.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas