Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Escassez de militares leva Reino Unido a procurar recrutas em outros países, relata jornal

O Reino Unido permitirá, pela primeira vez, que pessoas provenientes de outros países prestem serviço no seu Exército, escreve a edição britânica The Times.


Sputnik

Nos últimos três anos, o Exército britânico recrutou menos três mil soldados do que seria necessário, de acordo com o jornal. Além disso, no primeiro trimestre deste ano apenas 7% do número previsto de militares foram convocados ao serviço militar.


Militares britânicos em Vilnius, Lituânia
Militares britânicos © AP Photo / Mindaugas Kulbis

Como forma de lidar com a crescente crise associada à escassez de forças militares, o país britânico autorizará que pessoas que nunca viveram no país integrem as suas Forças Armadas.

O Ministério da Defesa britânico também decidiu cancelar a exigência de viver no país por cinco anos para cidadãos da Commonwealth (Comunidade das Nações), incluindo a Austrália, Índia e Canadá, além de pretender recrutar anualmente 1.350 militares de países estrangeiros.

A Marinha Real britânica iniciará o processo de convocação já no início do próximo ano.

Como observado pelo The Times, nos últimos três anos, o Exército britânico recrutou menos três mil soldados do que seria necessário. Durante o primeiro trimestre deste ano, apenas 7% do número exigido de militares foram convocados para o serviço militar.

Mark Francois, deputado do Partido Conservador britânico, comunicou que, segundo os dados apresentados ao Comitê de Defesa, se tudo correr como o esperado, neste ano o Exército atingirá apenas metade da meta de recrutamento.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas