Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Exportações de armas dos EUA chegam a US$ 192,3 bilhões

O valor total de transferências autorizadas de armas dos Estados Unidos para outros países cresceu 13% no ano fiscal de 2018, segundo informou o Departamento de Estado norte-americano.


Sputnik

"Ao longo do último ano fiscal, as exportações autorizadas de armas cresceram ao todo 13 por cento, para US$ 192,3 bilhões, acrescentando milhares de empregos à economia dos EUA e mantendo muitos outros milhares", diz a nota divulgada pela diplomacia dos EUA.


Soldados estadunidenses descarregam munições recém-entregues na base militar de Ramstein (Alemanha)
Militares dos EUA descarregam munições na Alemanha | CC0 / Força Aérea dos EUA

De acordo com as autoridades, o aumento foi registrado tanto nas vendas entre governos como nas vendas comerciais de equipamentos de defesa, com destaque para os negócios firmados com Arábia Saudita, Kuwait, Polônia, Romênia, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Nigéria e Holanda.

O Departamento de Estado atribuiu parte do sucesso nas exportações à nova política de Transferência Convencional de Armas, divulgada em abril pelo presidente Donald Trump. Em resumo, essa política garante que aliados e parceiros tenham acesso facilitado a materiais de defesa dos EUA.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas