Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Irã realiza manobras grandiosas enquanto EUA restabelecem sanções (VÍDEO)

O Irã mostrou sistemas de defesa antiaérea durante manobras de grande escala realizadas no mesmo dia em que os Estados Unidos reintroduziram oficialmente segundo pacote de sanções, afetando centenas de indivíduos e empresas.


Sputnik

As tropas iranianas treinavam maestria de defesa antiaérea enquanto altos funcionários americanos discursavam sobre novas restrições que visam reduzir a zero exportação de petróleo do Irã.


Video of Massive Air Defense Drills across Iran

As manobras aconteceram em uma área de 500 mil km² e deverão ser finalizadas nesta terça-feira (6), segundo escreve o RT. Nos exercícios, denominados Velayat 97, participaram as Forças Armadas e o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã.

Segundo o porta-voz das manobras, citado pela agência Tasnim, sistemas de defesa aérea iraniano detectaram com sucesso todos os alvos convencionais, incluindo drones de reconhecimento, bombardeiros e pequenos veículos aéreos no primeiro dia das manobras.

A simulação militar é única em termos de número de aeronaves convencionais inimigas voando na zona, diversidade de veículos aéreos e número de mísseis e projéteis disparados durante as manobras, sublinhou o porta-voz.

Na segunda-feira (5), foram revigoradas as sanções "mais fortes de sempre" contra o Irã de antes da assinatura do Plano de Ação Conjunto Global, conhecido também como acordo nuclear iraniano. A decisão foi tomada após Donald Trump anunciar saída dos EUA do acordo em maio deste ano.

O primeiro pacote de restrições entrou em vigor no dia 7 de agosto. As novas sanções afetam em primeiro lugar o setor petrolífero iraniano. No entanto, os Estados Unidos isentaram oito nações importadoras de petróleo de suas novas sanções, incluindo China, Turquia, Itália, Grécia, Índia, Taiwan, Japão e Coreia do Sul, permitindo-os parar negócios com Teerã gradualmente.

Irã, por sua vez, afirmou que continuará exportando petróleo, e o presidente do país prometeu "contornar as sanções".



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas