Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Israel diz estar pronto para atacar sistemas S-300 sírios se estes atingirem seus aviões

Um ministro israelense afirmou que Israel poderá atacar os sistemas S-300 que a Rússia entregou à Síria se estes atingirem seus aviões.


Sputnik

O ministro para Jerusalém e Proteção do Ambiente de Israel, Zeev Elkin, qualificou o fornecimento dos sistemas antiaéreos de "grande erro" e avisou que Tel Aviv está pronto para atacá-los se estes forem usados contra caças de Israel.


Sistemas de mísseis antiaéreos S-300
S-300 Favorit © Sputnik / Igor Zarembo

"Consideramos o próprio fato de entrega de S-300 à Síria um grande erro. Os militares sírios nem sempre são capazes de usar corretamente o material bélico que lhes chega às mãos. Em caso de uma utilização inapropriada, poderão ser atingidos aviões comerciais", afirmou.

Ele sublinhou que os sistemas possuem um grande alcance, cobrindo todo o território de Israel, e que os sírios poderão tentar abater um caça israelense sobre o território de Israel ou até um avião de passageiros.

"Geralmente, Israel reage a ataques a seu território e a suas aeronaves não por meio de diligências internacionais, mas com ações práticas. Se houver um ataque, essas ações, sem dúvida, terão lugar contra os sistemas utilizados para atacar o território ou aviões israelenses", advertiu Elkin.

Em 17 de setembro deste ano, um míssil S-200 do sistema de defesa antiaérea sírio abateu um avião russo Il-20 que estava regressando para a base de Hmeymim. Ao mesmo tempo, quatro caças israelenses F-16 atacaram instalações sírias em Latakia.

Segundo o Ministério da Defesa russo, os pilotos israelenses usaram o avião russo como cobertura, deixando-o sujeito a fogo do sistema antiaéreo sírio. Do incidente resultou a morte de 15 militares russos.

Em resposta ao incidente, pelo qual Moscou responsabilizou Tel Aviv, a Rússia decidiu entregar à Síria sistemas de defesa aérea S-300. Os sistemas fornecidos possuem um alcance de até 250 quilômetros e também são capazes de destruir tanto aeronaves de guerra eletrônica como aviões com sistema AWACS (Sistema Aéreo de Alerta e Controle).

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas