Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Israel promete evitar catástrofes semelhantes à que ocorreu com aeronave russa Il-20

Israel fará todo o possível para evitar tragédias como a que ocorreu com o avião russo Il-20 abatido na Síria, disse o chefe do Departamento da Eurásia do ministério das Relações Exteriores de Israel, Yaakov Livne.


Sputnik

"No futuro, faremos tudo para que essas tragédias não aconteçam novamente, faremos tudo a nosso alcance", afirmou o diplomata.


Sistemas de defesa antiaérea russos S-300
S-300 Favorit © Sputnik / Ramil Sitdikov

Livne lembrou que foram os mísseis sírios que derrubaram o avião russo.

"Foi um acontecimento trágico, nós todos lamentamos (…) criamos um mecanismo de interação entre os militares, de modo que tais tragédias não aconteçam", frisou o representante do ministério.

Por sua vez, o deputado do Knesset, Ksenia Svetlova disse em entrevista aos jornalistas que, desde que a Rússia iniciou a instalação da defesa aérea na Síria, não houve voos militares israelenses sobre esse território.

"O [sistema] S-300 é algo que mudou o equilíbrio de forças na região", disse a deputada que faz parte da comissão de política externa e defesa da câmara baixa.

As relações entre a Rússia e Israel não vivem os seus melhores momentos nos últimos meses.

Em 17 de setembro, um avião de reconhecimento russo IL-20 foi abatido por engano pela defesa aérea síria, repelido um ataque por aviões de guerra israelenses contra Latakia.

O Ministério da Defesa russo disse que aviões de guerra israelenses haviam usado o Il-20 como um escudo, o expondo ao fogo do sistema de defesa aérea da Síria. Israel rejeitou a acusação, atribuindo responsabilidade a Damasco, a Teerã e ao movimento xiita libanês Hezbollah.

Após o incidente, a Rússia inciou o fornecimento de sistemas de mísseis antiaéreos S-300 para Síria, apesar dos protestos de Israel.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas