Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Jornalistas brasileiros são detidos durante horas pelo Exército venezuelano

Dois jornalistas brasileiros e um espanhol foram detidos durante horas por militares venezuelanos quando realizavam uma reportagem na fronteira entre Brasil e Venezuela, denunciou nesta nesta terça-feira o site de notícias Late, para o qual trabalhavam.


France Presse

Os brasileiros Tiago Henrique da Silva e Fernanda Kraide Camuzzo, e o espanhol Álvaro Fernández Fernández foram detidos na noite de segunda-feira, quando cobriam a crise migratória venezuelana na localidade de Santa Elena, sendo libertados na tarde desta terça.

(Arquivo) O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro © Fornecido por AFP

"Confirmamos que o Exército venezuelano libertou nossos colegas detidos durante quase 24 horas, a partir da noite de 12 de novembro, no Centro Militar de Escamoto, na cidade de Santa Elena. Nossos companheiros já se encontram no território brasileiro", informou o Late.

Os jornalistas foram "completamente" revistados e passaram a noite em colchonetes, segundo Late, um empreendimento editorial de jornalistas latino-americanos.

O Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa (SNTP) da Venezuela denunciou o incidente como uma "prática sistemática de assédio" à mídia internacional por parte das autoridades venezuelanas.

Em setembro passado, uma jornalista argentina e dois britânicos foram detidos durante oito horas por militares venezuelanos na localidade de Paraguachón (noroeste), na fronteira com a Colômbia.

Organizações como o SNTP e o Espaço Público acusam o governo do presidente Nicolás Maduro de violar a liberdade de expressão com o fechamento de jornais, censura e restrições à entrega de papel de imprensa, controlado pelo Estado.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas