Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Mídia aponta países interessados em comprar S-400 russos apesar das sanções americanas

Ao menos 13 países estão interessados em adquirir os sistemas de defesa antiaérea russos S-400 em vez de plataformas estadunidenses, apesar da ameaça das sanções por parte dos EUA, comunicou o canal CNBC, citando fontes próximas à inteligência norte-americana.


Sputnik

Um dos interlocutores do canal, que pediu anonimato, afirmou que entre os países que já expressaram seu interesse nos sistemas russos estão a Arábia Saudita, Qatar, Argélia, Marrocos, Egito, Vietnã e Iraque. Mas, sublinha o artigo, Washington espera que alguns países acabem por desistir sob a pressão diplomática.


Complexo de sistema S-400 (foto de arquivo)
S-400 Triumph © Sputnik / Sergei Malgavko

Conforme a lei CAATSA (Lei de Contenção de Adversários da América Através de Sanções), os EUA podem sancionar os países que comprem armamentos russos, em especial os sistemas S-300 e S-400.

Respondendo à pergunta por que os países preferem os S-400 russos aos sistemas americanos THAAD ou Patriot, a fonte do canal sublinhou que muitos países não estão dispostos a seguir com o complexo processo de compra de armas ao governo dos EUA.

"Muitos destes países não querem esperar pelos obstáculos regulatórios dos EUA. O S-400 tem menos restrições de exportação", explicou o interlocutor da mídia.

Além disso, as armas russas são geralmente consideradas menos caras do que as americanas.

A China, Índia e Turquia já firmaram acordos de compra dos sistemas S-400 com o Kremlin. A China, envolvida na guerra comercial com os EUA, está em vias de receber a última remessa do sistema russo. A Índia assinou o contrato com Moscou no mês passado. A Turquia deverá receber os sistemas russos no próximo ano.

Os S-400 Triumph (SA-21 Growler, na classificação da OTAN) são a nova geração russa de sistemas de defesa aérea. O sistema pode carregar três tipos diferentes de mísseis, capazes de destruir uma variedade de alvos aéreos, desde aeronaves de reconhecimento a mísseis balísticos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas