Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Como governo Trump esvaziou resolução da ONU contra estupro em guerras

A oposição do presidente americano, Donald Trump, à legalização do aborto levou ao esvaziamento de uma resolução das Nações Unidas contra o uso de violência sexual como arma de guerra.
BBC News Brasil

Os Estados Unidos retiraram todas as referências a "saúde sexual e reprodutiva" do texto, o que, na prática, reduz o peso da resolução. O documento havia sido submetido pela Alemanha ao Conselho de Segurança da ONU. Estados Unidos, China e Rússia ameaçaram vetá-lo, se fosse mantida a redação original.

O governo Trump se opôs às menções à "saúde sexual e reprodutiva" das mulheres, com o argumento de que esse termo indica apoio ao aborto. Uma versão da resolução que exclui essa frase foi aprovada por 13 votos a 0, com abstenções de Rússia e China.

O embaixador da França nas Nações Unidas, François Delattre, criticou a exclusão do trecho, dizendo que a decisão afeta a dignidade das mulheres.

"É intolerável e incompreensível que o Conselho de Segurança da ONU seja incapaz…

Mídia: avião militar dos EUA entrou no espaço aéreo sobre mar Negro

Um avião de reconhecimento da Força Aérea dos Estados Unidos, Boeing RC-135V, levantou voo da base aérea da baía de Suda, Grécia, rumo às águas do mar Negro em meio ao agravamento das relações entre Moscou e Kiev devido ao incidente no mar Negro, comunicou nesta segunda-feira (26) um portal ucraniano.


Sputnik

"Um avião de reconhecimento dos EUA entrou nas águas do mar Negro. Às 7h50 [3h50 em Brasília], um avião de reconhecimento da Força Aérea dos EUA, Boeing RC-135V, designado BASTE41, levantou voo da base aérea da baía de Suda, da ilha grega de Creta, e se dirigiu às águas do mar Negro", lê-se no comunicado.


Boeing RC-135V norte-americano
CC BY-SA 2.0 / Alan Wilson / Boeing RC-135V

Às 8h30 (4h30 em Brasília), segundo o portal, o avião esteve no espaço aéreo búlgaro, movendo-se em direção à costa da Crimeia.

Mais cedo, o Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) informou que os navios Berdyansk, Nikopol e Yana Kapu, da Marinha da Ucrânia, foram detidos por violarem a fronteira marítima russa.

Os navios ucranianos apreendidos não teriam respondido às exigências feitas pelos navios russos que os abordaram, além de terem realizado manobras perigosas, segundo o FSB. Também foi aberto um processo criminal para investigar a violação da fronteira da Rússia.

As Forças Armadas e o Serviço de Segurança da Ucrânia foram colocados em alerta de combate, segundo comunicou a assessoria do Ministério da Defesa do país. A ordem se baseia na decisão do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia de impor a Lei Marcial no país por 60 dias.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas