Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Moscou e Pequim avançam na cooperação militar e celebram novos contratos de armas

Moscou e Pequim acordaram novas entregas de armas pela Rússia, informou à Sputnik o chefe da delegação russa na China, Viktor Kladov.


Sputnik

Na qualidade de representante da empresa Rostec, que faz parte da estatal russa responsável pela exportação de armamentos (Rosoboronexport), Kladov afirmou que os dois países cooperam ativamente em todas as esferas técnico-militares, ou seja, em terra, no ar e no mar.


Resultado de imagem para Airshow China 2018

Além dos contratos já firmados sobre a venda de sistemas de defesa antiaérea S-400 e caças Su-35, Pequim e Moscou têm muitos outros projetos, sublinhou Kladov.

"Não queria falar sobre pormenores, mas posso dizer que recentemente firmamos mais três contratos [de venda de armas] com a parte chinesa", revelou.

Entre 6 e 11 de novembro, na cidade chinesa de Zhuhai decorre o salão aeroespacial Airshow China 2018, atendido pela delegação russa.

O contrato de fornecimento de 24 caças Su-35 foi assinado em 2015 e deverá ser cumprido em 2019. No mesmo ano, Moscou e Pequim acordaram a venda de sistemas S-400, a entrega está prevista ser completada até 2020. Kladov assegurou que a Rússia efetuará a exportação nos prazos acordados.

Além disso, Moscou entregará a Mianmar seis caças Su-30SM no âmbito do contrato assinado neste ano, bem como seis aviões de treinamento Yak-130.

No total, a Rosoboronexport exportará em 2019 armas avaliadas em um montante de 13,4 bilhões de dólares.

Assim, apesar de uma forte concorrência no mercado e das sanções introduzidas contra Rússia, as vendas de armas no próximo ano não serão menores do que em 2018, concluiu o representante da estatal russa.

Comentários

Postagens mais visitadas