Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Palestinos denunciam que Israel deteve mais de 900 menores em 2018

As autoridades de Israel detiveram neste ano mais de 900 menores palestinos, denunciou nesta terça-feira a Sociedade de Prisioneiros Palestinos por ocasião da celebração do Dia Universal da Criança.


EFE

Jerusalém - Desde janeiro e até o final de outubro, 908 menores foram detidos e 270 permanecem em centros de detenção israelenses, denunciou a organização palestina, que chamou a atenção sobre as condições das detenções, informou a agência oficial palestina "Wafa".


Menor palestino é detido por soldado israelense em foto de 2017. EFE/ Alaa Badarneh
Menor palestino é detido por soldado israelense em foto de 2017. EFE/ Alaa Badarneh

Segundo a Sociedade de Prisioneiros, em algumas ocasiões as crianças são detidas em suas casas durante a madrugada e em alguns casos forçadas a confessar ou a assinar documentos em hebraico que não compreendem.

A organização afirma também que os menores presos não recebem educação e que a muitos deles são negadas visitas de familiares e atendimento médico.

A Sociedade de Prisioneiros acusa Israel de ter aprovado uma série de leis desde 2015 que permitem deter e processar palestinos de 14 anos e endurecer as penas de prisão por lançamento de pedras.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas