Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

'Passo histórico e correto', diz Netanyahu sobre mudança de embaixada brasileira

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta quinta-feira (1) que a decisão do presidente eleito Jair Bolsonaro de realocar a embaixada do país sul-americano em Israel de Tel Aviv para Jerusalém é uma medida histórica e correta.


Sputnik

Bolsonaro confirmou que pretende transferir a embaixada brasileira ao jornal Israel Hayomia.


Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu
Benjamin Netanyahu © AP Photo / Gali Tibbon/Pool

"Felicito o meu amigo presidente eleito, Jair Bolsonaro, por sua intenção de transferir a embaixada brasileira para Jerusalém, um passo histórico, correto e emocionante!", escreveu o premiê israelense no Twitter.

Se o Brasil realocar sua embaixada em Israel para Jerusalém, será o terceiro país a fazê-lo, seguindo o exemplo dos Estados Unidos e da Guatemala.

Os palestinos e o mundo árabe condenam essas medidas, enquanto a Organização das Nações Unidas (ONU) insta seus Estados membros a absterem-se de mover missões diplomáticas para Jerusalém até que o status legal da cidade seja estabelecido.

Israel ocupou a região leste de Jerusalém no ano de 1967 na Guerra dos Seis Dias, e depois anexou a área, um movimento que nunca foi reconhecido pela comunidade internacional.

Comentários

Postagens mais visitadas