Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Pilotos russos interceptam caças Rafale da OTAN na Síria (VÍDEO)

Uma conta do Instagram, gerenciada por um russo que se declara um piloto aposentado, publicou o momento da interceptação de dois caças Dassault Rafale da França e um navio-tanque norte-americano KC-10. Além disso, há menções oficiais de um incidente semelhante ocorrido em maio de 2017.


Sputnik

Na gravação, o avião russo se aproxima das aeronaves da OTAN.


Resultado de imagem para Russian fighters intercepted French Rafales and US KC-10 Extender over Syria
Reprodução

A descrição não detalha o tipo de caça russo ou a data do incidente. No entanto, a publicação explica as ações do piloto russo.

A primeira manobra procura exibir as armas transportadas nos pontos de ancoragem e deve ser interpretado como a confirmação da interceptação e a demanda para mudança de rota.

A segunda manobra, que é um voo sobre o grupo em altitude maior, é um sinal mais forte que exige saída imediata da área de operações, segundo o texto da publicação.

A página Defense Blog lembra que um episódio semelhante ocorreu em maio de 2017. Naquela época, o comandante do Comando Central da Força Aérea dos EUA (CENTCOM) compartilhou com os jornalistas um caso de uma interceptação de uma aeronave KC-10 que ele mesmo qualificou como "pouco profissional".

Na realidade, porém, esse tipo de abordagem ocorre de maneira regular nos céus de áreas de conflito.

No entanto, de acordo com o autor da publicação, foram os franceses que levantaram suas queixas contra o comportamento dos caças russos, enquanto a tripulação do KC-10 testemunhou que tudo correspondia aos parâmetros estabelecidos.

O autor da descrição afirma que os pilotos russos foram punidos por este episódio, após investigação interna, por aumentar desnecessariamente as tensões em área disputada.

A conta do Instagram, fighter_bomber_, recentemente criada, ganhou popularidade e está acumulando seguidores a um ritmo considerável. Foi essa conta que publicou a foto de um F-22 Raptor americano na mira do caça russo Su-35S na Síria.

Além disso, possui fotos de um B-52 e outro KC-10 acompanhado por dois F-15s.

É necessário indicar que o administrador da conta não é o autor de todas as fotos, mas publica materiais de diferentes pilotos que mantêm no anonimato.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas