Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Pilotos russos interceptam caças Rafale da OTAN na Síria (VÍDEO)

Uma conta do Instagram, gerenciada por um russo que se declara um piloto aposentado, publicou o momento da interceptação de dois caças Dassault Rafale da França e um navio-tanque norte-americano KC-10. Além disso, há menções oficiais de um incidente semelhante ocorrido em maio de 2017.


Sputnik

Na gravação, o avião russo se aproxima das aeronaves da OTAN.


Resultado de imagem para Russian fighters intercepted French Rafales and US KC-10 Extender over Syria
Reprodução

A descrição não detalha o tipo de caça russo ou a data do incidente. No entanto, a publicação explica as ações do piloto russo.

A primeira manobra procura exibir as armas transportadas nos pontos de ancoragem e deve ser interpretado como a confirmação da interceptação e a demanda para mudança de rota.

A segunda manobra, que é um voo sobre o grupo em altitude maior, é um sinal mais forte que exige saída imediata da área de operações, segundo o texto da publicação.

A página Defense Blog lembra que um episódio semelhante ocorreu em maio de 2017. Naquela época, o comandante do Comando Central da Força Aérea dos EUA (CENTCOM) compartilhou com os jornalistas um caso de uma interceptação de uma aeronave KC-10 que ele mesmo qualificou como "pouco profissional".

Na realidade, porém, esse tipo de abordagem ocorre de maneira regular nos céus de áreas de conflito.

No entanto, de acordo com o autor da publicação, foram os franceses que levantaram suas queixas contra o comportamento dos caças russos, enquanto a tripulação do KC-10 testemunhou que tudo correspondia aos parâmetros estabelecidos.

O autor da descrição afirma que os pilotos russos foram punidos por este episódio, após investigação interna, por aumentar desnecessariamente as tensões em área disputada.

A conta do Instagram, fighter_bomber_, recentemente criada, ganhou popularidade e está acumulando seguidores a um ritmo considerável. Foi essa conta que publicou a foto de um F-22 Raptor americano na mira do caça russo Su-35S na Síria.

Além disso, possui fotos de um B-52 e outro KC-10 acompanhado por dois F-15s.

É necessário indicar que o administrador da conta não é o autor de todas as fotos, mas publica materiais de diferentes pilotos que mantêm no anonimato.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas