Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Porta-aviões dos EUA poderia ter causado caos eletrônico em Hong Kong, diz mídia

Problemas incomuns em celulares e aparelhos eletrônicos em Hong Kong teriam sido provocados por um porta-aviões norte-americano que fez escala nesse porto, reportou a mídia local.


Sputnik

Logo depois da chegada do USS Ronald Reagan à região administrativa da China, os moradores não conseguiam abrir seus carros remotamente e se queixaram de interrupções no serviço de celulares, informou o jornal Asia Times.


USS Ronald Reagan, foto de arquivo
USS Ronald Reagan © AP Photo / Eugene Hoshiko

A Autoridade de Comunicações de Hong Kong confirmou que recebeu pedidos de informações e chamadas telefônicas referentes a irregularidades no serviço sem fios. Por sua vez, um porta-voz do Consulado Geral dos EUA afirmou que não sabia que o porta-aviões estava interferindo nos veículos civis.

Os carros de fabricação japonesa, que operam em uma frequência de 315 MHz, foram os mais atingidos, segundo um especialista em comunicação de rádio. O jornal sugere que essa frequência está próxima da frequência usada pelos equipamentos eletromagnéticos a bordo do USS Ronald Reagan.

Um observador disse ao Asia Times que a tripulação do USS Ronald Reagan pode ter ativado medidas anti-interferência de rádio e antiespionagem enquanto o porta-aviões estava a poucos quilômetros do quartel do Exército Popular de Libertação em Hong Kong.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas