Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Presença de 'assassinos de submarinos' russos na Síria é um alerta para OTAN, diz mídia

Marinha russa realizou uma busca de submarinos nas águas sírias durante exercícios militares no Mediterrâneo.


Sputnik

A Rússia vem aumentando sua presença naval nas águas da Síria, demonstrando claramente aos EUA que está apoiando o presidente sírio Bashar Assad. Além disso, ela não permitirá uma invasão da OTAN, segundo Marco Maier da revista Contra Magazin.


Fragata da Marinha russa Admiral Makarov
Fragata russa Admiral Makarov © Foto: JSC estaleiro "Yantar

Dos exercícios participaram os "assassinos de submarinos", sendo eles as fragatas Admiral Makarov e Admiral Essen, além das aeronaves embarcadas que deram apoio às embarcações. A missão tinha como objetivo detectar submarinos de inimigos virtuais.

Outra observação é que as fragatas estão equipadas com oito lançadores do sistema de mísseis Kalibr-NK. Entretanto, não é apenas isso, os navios deste projeto estão também equipados com sistemas de mísseis antiaéreos Shtil-1, Palash e AK-630M, sistemas de artilharia universal A-190 de 100 mm, tubos de torpedos e sistemas RBU-6000.

As fragatas também contam com uma plataforma de pouso e hangar para um helicóptero antissubmarino Ka-27 ou Ka-31.

Maier conclui que, com a presença da Marinha russa na Síria, a Rússia pretende mostrar que apoia o governo legítimo da Síria do presidente Bashar Assad e que não permitirá qualquer tipo de ação da OTAN, incluindo uma eventual invasão.

Comentários

Postagens mais visitadas