Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Reino Unido vai dobrar frota de caças F-35 tendo encomendado mais 17 aviões

O Reino Unido vai dobrar sua frota de caças americanos F-35 tendo encomendando mais 17 dessas aeronaves, comunicou o secretário de Defesa britânico, Gavin Williamson.


Sputnik

"Estou feliz por confirmar que estamos dobrando o número da nossa força de F-35 para uma frota formidável de 35 caças furtivos. Esta é mais uma grande encomenda no maior programa de defesa na história", disse o ministro.


Caça F-35
F-35 Lightning II | CC0 / Pixabay

Os 17 novos aparelhos deverão ser entregues entre 2020 e 2022. Os aviões se juntarão aos 16 caças F-35 britânicos atualmente posicionados na base da Força Aérea Real de Marham e nos EUA. Antes, Londres já acordou a compra de dois caças F-35.

Williamson sublinhou que as Forças Armadas e a indústria desempenham um papel-chave no programa do F-35 e que o país está "agora construindo essa capacidade de poder mudar o jogo e que em breve estará pronta para ação na linha de frente".

As autoridades informaram que durante a vida do programa o Reino Unido comprará 138 aviões, feitos pela companhia americana Lockheed Martin, e no qual a empresa britânica BAE Systems também é parte contratada.

O Reino Unido não é o único país que decidiu aumentar sua frota de F-35. No mês passado, o primeiro-ministro belga Charles Michel anunciou oficialmente que o país optou pelos caças estadunidenses para reequipar sua Força Aérea e planeja comprar 34 aviões F-35.

Comentários

Postagens mais visitadas