Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Reino Unido vai dobrar frota de caças F-35 tendo encomendado mais 17 aviões

O Reino Unido vai dobrar sua frota de caças americanos F-35 tendo encomendando mais 17 dessas aeronaves, comunicou o secretário de Defesa britânico, Gavin Williamson.


Sputnik

"Estou feliz por confirmar que estamos dobrando o número da nossa força de F-35 para uma frota formidável de 35 caças furtivos. Esta é mais uma grande encomenda no maior programa de defesa na história", disse o ministro.


Caça F-35
F-35 Lightning II | CC0 / Pixabay

Os 17 novos aparelhos deverão ser entregues entre 2020 e 2022. Os aviões se juntarão aos 16 caças F-35 britânicos atualmente posicionados na base da Força Aérea Real de Marham e nos EUA. Antes, Londres já acordou a compra de dois caças F-35.

Williamson sublinhou que as Forças Armadas e a indústria desempenham um papel-chave no programa do F-35 e que o país está "agora construindo essa capacidade de poder mudar o jogo e que em breve estará pronta para ação na linha de frente".

As autoridades informaram que durante a vida do programa o Reino Unido comprará 138 aviões, feitos pela companhia americana Lockheed Martin, e no qual a empresa britânica BAE Systems também é parte contratada.

O Reino Unido não é o único país que decidiu aumentar sua frota de F-35. No mês passado, o primeiro-ministro belga Charles Michel anunciou oficialmente que o país optou pelos caças estadunidenses para reequipar sua Força Aérea e planeja comprar 34 aviões F-35.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas