Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Restrições dos EUA são 'golpe crítico' contra presença iraniana na Síria, diz Israel

A restauração das sanções americanas contra o Irã é um "golpe crítico" contra sua presença no Oriente Médio, inclusive na Síria, declarou o ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman.


Sputnik

O segundo pacote de sanções dos EUA, que tem como alvo o setor energético do Irã, entrou em vigor nesta segunda-feira (5). Washington fala sobre esforços para bloquear totalmente a exportação do petróleo iraniano e insta a comunidade mundial a abandonar as compras deste combustível aos iranianos.


Resultado de imagem para Avigdor Lieberman
Ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman | Reprodução

"A decisão ousada do presidente Trump é a mudança radical que o Oriente Médio estava esperando. Em um único movimento, os Estados Unidos dão um 'golpe crítico' contra o fortalecimento do Irã na Síria, Líbano, Gaza, Iraque e Iêmen. Presidente Trump, você fez isso de novo! Obrigado", disse o ministro israelense em seu Twitter.

Além disso, as sanções americanas também foram classificadas pelo Ministério das Relações Exteriores de Israel como "um importante passo para convencer os aiatolás a abandonar as atividades terroristas que ameaçam a região".

Recentemente, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, agradeceu o presidente dos EUA por seu "passo histórico".

"Obrigado, presidente Trump, por este passo histórico. As sanções estão realmente começando", disse o premiê de Israel, adicionando que "o efeito das sanções iniciais já está sendo sentido", a moeda nacional iraniana está em declínio.

Comentários

Postagens mais visitadas