Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Rússia convoca embaixador da Áustria em meio a acusações de espionagem

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia convocou nesta sexta-feira o embaixador da Áustria no país, Johannes Eigner, após as informações de Viena de que um militar austríaco supostamente trabalhou como espião para a Rússia durante duas décadas.


EFE

Moscou - "O embaixador austríaco foi convocado ao Ministério", confirmou uma fonte do governo russo à agência "Interfax".


O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov. EFE/ Maxim Shipenkov
O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov. EFE/ Maxim Shipenkov

Moscou rejeitou as acusações do governo austríaco e lamentou que o país não siga as condutas diplomáticas tradicionais estabelecidas para esses casos.

"Acabo de saber disso. É uma surpresa muito desagradável", disse o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, em entrevista coletiva depois de se reunir com o chefe da diplomacia das Ilhas Comores, Mohammed al Amin Seif, em Moscou.

Segundo o ministro, as regras diplomáticas preveem uma comunicação direta entre as partes caso haja suspeitas como as de agora.

Por outro lado, Lavrov lamentou o fato de a Áustria e outros países europeus "preferirem ultimamente acusar publicamente" a Rússia através da "diplomacia do megafone" e "exigirem explicações sobre assuntos que não são de conhecimento" do governo russo.

O ministro russo adiantou que Moscou vai expor seu ponto de vista ao embaixador austríaco que foi convocado nesta sexta-feira ao Ministério das Relações Exteriores.

O chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, informou hoje que seu governo está investigando se um coronel reformado praticou espionagem para o serviço de inteligência russo durante 20 anos.

"Existe a suspeita na Áustria de que um coronel reformado do exército austríaco trabalhou com o serviço de inteligência russo e o ajudou durante muitos anos", disse Kurz à imprensa.

Além disso, o chefe de governo austríaco acrescentou que sua ministra das Relações Exteriores, Karin Kneissl, cancelou uma viagem oficial à Rússia prevista para os dias 2 e 3 de dezembro.

Segundo a imprensa austríaca, o militar que está sob suspeita teria recebido 300 mil euros por seus serviços.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas